Polícia prende professor de Filosofia acusado de abusar de aluna de 13 anos em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Professor de filosofia em duas escolas particulares e de um cursinho pré-vestibular em Marabá, Thiago Sajes de Alfaia foi surpreendido em sua residência na última sexta-feira, 3 de março, quando a Polícia Civil lhe apresentou um mandado de prisão preventiva expedido pela juíza Renata Guerreiro Milhomem de Souza, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Marabá.

Após a prisão, os policiais disseram que ele ficou assustado, mas não ofereceu resistência e foi levado para o Centro de Triagem Masculino de Marabá (CTMM).

Sua prisão é fruto de uma investigação por suspeita de estupro de vulnerável que envolve o Ministério Público Estadual e a Polícia Civil.

No momento de sua prisão, o professor portava um telefone celular e, antes de este ser recolhido definitivamente, este teria sido “resetado” e apagado as mensagens, informou a polícia. Mesmo assim, o aparelho foi levado para perícia juntamente com um computador que o professor mantinha em sua residência.

Segundo informações colhidas pelo blog, Thiago Alfaia teria seduzido uma aluna menor de 13 anos de uma escola do núcleo Cidade Nova. Ela também fora ouvida em depoimento. Inclusive, com os rumores das investigações em andamento, uma semana antes de ser preso o acusado foi demitido de uma das escolas que ministrava aula e onde a adolescente em questão era sua aluna.

O Blog entrou em contato com a defesa do professor  para que esta se manifestasse. Todavia, o advogado disse que, apesar de respeitar o trabalho da imprensa, não comenta processos em que trabalha.

Alfaia estudou Sociologia na antiga UFPA, em Marabá, e seus colegas afirmam ser ele é um bom professor. Fotos em redes sociais mostram que ele casou-se em 2014 e fez várias viagens com a esposa, com quem aparece sempre alegre.

Publicidade