Polícia Civil prende dois por tentativa de homicídio em Parauapebas

Em meio a uma bebedeira no Bairro Betânia, um celular sumiu. Um dos participantes foi acusado de furto e a confusão começou!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

No final da tarde de ontem (1º), a Polícia Civil prendeu em flagrante Antônio Marques Ferreira de Brito e Wanderson Machado dos Santos. Ambos são apontados como autores de tentativa de homicídio contra Jacklandi Campos Airesa, fato registrado no Bairro Betânia, em Parauapebas. Além de esfaqueado, o homem foi golpeado com um pedaço de concreto na cabeça, o que lhe causou traumatismo craniano.

Informada, uma equipe da Polícia Civil se dirigiu até o local e iniciou as primeiras investigações. Ocasião em que os policiais foram informados sobre as características físicas dos agressores, assim como que roupas eles usavam e o possível rumo que teriam tomado.

Enquanto a vítima estava sendo socorrida e removida para o Hospital Municipal, a equipe policial diligenciou e encontrou os suspeitos, que confessaram a prática do crime. Wanderson ainda tentou ludibriar os policiais, dizendo chamar-se José Antônio Machado de Lima, que é o nome de um irmão dele. Mas a farsa foi descoberta logo em seguida.  

De acordo com os acusados, o crime teria sido motivado por vingança, haja vista que Jacklandi teria furtado o aparelho celular de um amigo dos acusados, enquanto todos eles consumiam bebidas alcoólicas juntos.

A polícia diz que não foi comprovado que Jacklandi Airesa tenha sido o autor do furto do celular. Ele continua hospitalizado em estado considerado grave. Caso venha a morrer, a situação de Antônio Marques de Brito e Wanderson dos Santos vai ficar muito complicada.

Toni Araújo, advogado de Antônio, conta que, segundo seu cliente, um grupo de amigos estava bebendo e se divertindo, quando o celular de um deles foi furtado. E, logo em seguida, Jacklandi saiu do local.

Antônio, Wanderson e uma terceira pessoa saíram atrás de Jacklandi e, quando o encontraram, exigiram que ele entregasse o celular que supostamente havia furtado, mas o homem respondes que não tinha celular algum.

Inconformados, ainda segundo Toni Araújo, os três homens resolveram revistar o suspeito do furto e, no meio da confusão, o celular caiu de dentro das calças de Jacklandi que, no momento, sacou de uma pequena faca para ferir seus desafetos.

De acordo com o advogado, todos perderam a cabeça, diante da agressão, tomaram a faca de Jacklandi e o feriram superficialmente. Toni Marques afirma que vai provar à Justiça que seu cliente é trabalhador, tem endereço fixo e bons antecedentes, para tentar o relaxamento da prisão dele.

(Caetano Silva)

Publicidade