Parauapebas

PM acredita ter prendido perigoso homicida de Parauapebas

Nelson Ferreira da Silva faria parte do PCC e confessou ter matado dois adolescentes na última sexta-feira, 1º, e mais um homem no bairro dos Minérios. Com Nelson, foram presos mais três.

A Polícia Militar acredita ter prendido um perigoso homicida de Parauapebas e que faria parte do Primeiro Comando da Capital (PCC): Nelson Ferreira da Silva, de 23 anos. A prisão foi durante a Operação Saturação, no bairro da Paz, sob o comando do tenente Honorato e sargento Severo. Juntamente com Nelson foram presos aquele que seria o comparsa dele nos crimes, Rodrigo Ferreira Menezes, 23 anos, e  Maria Souza de Melo e Thiago Ferreira Araújo, ambos de 19 anos de idade.

A PM chegou aos suspeitos depois de uma denúncia anônima de que um trio estava vendendo drogas e que um dos elementos estaria envolvido em vários homicídios. “Foi feita a diligência, abordagem, e durante a abordagem os mesmos esboçaram reação em que foram necessários os meios não letais, técnicas de mão livre e outros meios, para imobilização dos mesmos devido à agressividade dos três elementos”, conta o tenente Honorato.

Aos policiais, Nelson confessou ter assassinado várias pessoas em Parauapebas, entre as quais os dois adolescentes encontrados mortos na última sexta-feira, 1º de fevereiro, no bairro Vila Nova. Outro adolescente e um adulto, Maurício Padilha, 18 anos, também foram baleados, mas foram levados ao hospital e conseguiram sobreviver.

“Ele (Nelson) informou que na mesma data, dia 1º, ele tinha cometido outro homicídio juntamente com o seu parceiro, o Rodrigo, que estaria com ele em todos os homicídios aqui no município”, diz o tenente Honorato. À polícia, o suspeito indicou o local do corpo de mais essa vítima: atrás da Igreja Adventista, no bairro dos Minérios. “Foi feita a diligência e constatado que procedia a informação: o corpo estava lá no local indicado”, atesta o comandante da operação.

Após confessar o crime, Nelson Ferreira da Silva contou que a arma usada para os homicídios estava na casa de Rodrigo Menezes, no Alto Bonito, o que provocou nova diligência. Ao ver a guarnição da PM, Rodrigo tentou esconder arma, um revólver calibre 38, na casa da vizinha. De nada adiantou. Com a busca, o revólver foi localizado pelos policiais. Rodrigo já foi preso por tráfico de drogas.

Para a PM, Nelson Silva alegou que o motivo dos assassinatos foi briga entre facções. A polícia ainda investiga a participação de Maria Melo e Thiago Araújo, que estavam juntos com Nelson no momento da abordagem. Com Maria, foi encontrada uma peteca de cocaína. Na casa dela, foram apreendidos 30 gramas de cocaína e 381 gramas de maconha. “A droga é minha”, admitiu Maria, em entrevista. Moradora do Rio Verde, ela garante que nunca foi presa e não deu mais detalhes.

Quanto a Thiago, a suspeita da PM é que ele também seja traficante. Ele nega. Diz que mora em Canaã dos Carajás e que está em Parauapebas à procura de casa para alugar. O quarteto foi apresentado à Delegacia de Polícia.

Deixe seu comentário