PAS PM aponta que 65% da tropa em Tucuruí e Tailândia está com sobrepeso ou obesidade

O quadro preocupa a coordenação programa, que irá fazer um relatório conjunto multidisciplinar para apresentar ao Comando da Corporação, visando agendar um retorno aos dois municípios, desta vez, para por em prática o "Medida Certa", que é outro programa voltado para atender a saúde dos policiais militares
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Polícia Militar, por meio do Programa de Atenção à Saúde do Policial Militar (PAS PM), realizou semana passada um novo ciclo de palestras e consultas preventivas nos municípios de Tucuruí e Tailândia. Ao todo, 193 pessoas foram atendidas durante os cinco dias da ação itinerante, que encerrou na sexta-feira (30).

O PAS PM é uma iniciativa do Estado-Maior Geral (EMG) e visa levar saúde e qualidade de vida para militares que atuam em municípios distantes da Região Metropolitana de Belém. Ele é integrado por militares com formação em diversas áreas da saúde como clínica médica-geral, odontologia, fisioterapia, enfermagem, nutrição, educação física, psicologia, assistência social e capelania para o atendimento espiritual.

Segundo a coordenadora do programa, major Ana Carolina, a avaliação de saúde da tropa nos dois municípios apontou que mais de metade está com sobrepeso ou obesa.  Um quadro que preocupa.

“Nós atestamos que cerca 65% dos policiais em Tucuruí e Tailândia apontaram sobrepeso ou obesidade e muitos apresentaram hipertensão arterial”, avaliou a oficial que atua como nutricionista da PM.

Devido essa realidade, ela garante que as ações de prevenção à saúde nas duas localidades não param por aí. “Vamos preparar um relatório conjunto multidisciplinar para apresentar ao Comando da Corporação, visando agendar um retorno aos dois municípios, desta vez, para por em prática o “Medida Certa”, que é outro programa voltado para atender a saúde dos policiais militares”, adiantou a oficial.

O programa também é integrado por representantes do Fundo de Saúde da Polícia Militar (Funsau) e do Fundo de Assistência Social da Polícia Militar (FAS PM), que realizaram palestras informativas. Iniciada na última segunda-feira (26), a nova edição do PAS PM atendeu 120 pessoas em Tucuruí, sendo 104 delas policiais militares e 16 familiares ou dependentes deles.

Em Tailândia, o programa itinerante alcançou 70 policiais militares e outros três dependentes. Somadas as duas localidades, foram registrados quase 200 atendimentos.

Uma das militares avaliadas foi a sargento Joana Lima (49 anos), da reserva remunerada. Ela disse estar satisfeita com o atendimento recebido pela equipe multidisciplinar da PM.

“Eu vim para me consultar com a nutricionista e procurar orientações para ter uma vida mais saudável. Acabei sendo avaliada por outros especialistas e achei tudo muito bom, valeu a pena”, destacou a militar aposentada.

Para o comandante do Comando de Policiamento Regional IV, coronel Renato Dummont, a ação representa um grande avanço para a tropa. “Agradecemos a atenção do Comando da Corporação com a saúde de nossos policiais. Estou certo que vai resultar em melhor segurança e melhor atendimento para a sociedade”, ressaltou o comandante.

Os atendimentos são realizados em uma carreta itinerante, que ainda irá passar por reforma para ganhar melhor estrutura e mais consultórios. De acordo com a major Ana Carolina, a reforma vai reforçar ainda mais o aparato de saúde e permitir um melhor atendimento.

“O projeto já foi aprovado na Segup e até o fim do ano a carreta passará por uma reestruturação, onde vai contar com dois consultórios dentários, além da inovação do consultório oftalmológico”, informa a oficial.

(Tina Santos- com informações da Polícia Militar)