Parauapebas: Novembro laranja alerta sobre importância de prevenção a surdez

A campanha é realizada em nível nacional, visando à prevenção para evitar a surdez. Em Parauapebas, a Policlínica vem realizando atividades inerentes a campanha
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Dentro da programação Novembro Laranja, de prevenção e combate a surdez, a Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa) vem realizando atividades na Policlínica, visando orientar a população sobre o tema, como palestras realizadas pela Rede de Atenção a Saúde da Pessoa com Deficiência (Suped).

Segundo a fonoaudióloga Rita Maia, a campanha objetiva alerta e conscientizar a população sobre os cuidados que se deve ter com a audição. O otorrinolaringologista, Fabrício Barbosa, destaca que os cuidados com a audição devem começar cedo, com consultas medicas periódicas, para prevenção de doenças que podem causar a surdez.

“Durante as palestras expomos todos os benefícios e malefícios de ações, como dietas inadequadas e outras atividades, que podem causar danos à audição e, se não tratadas de forma correta, podem levar a surdez”, frisa o especialista.

Cláudia Xavier, coordenadora da Rede de Pessoa com Deficiência, ressalta que durante a campanha é dado enfoque maior ao tema, mas sempre é feita a orientação na rede de saúde sobre os cuidados que se deve ter, para evitar danos à audição. “Ouvir bem faz toda a diferença”, ressalta.

Comemorado ao longo deste mês, o Novembro Laranja faz parte da Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido, que tem como objetivo informar as pessoas sobre os problemas auditivos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 280 milhões de pessoas no mundo sofrem com o problema.

No Brasil, a estimativa é de que 30 milhões tenham zumbido, um som que não pode ser ouvido por outro indivíduo. O zumbido não consiste em uma doença, mas num sintoma que indica que algo não está bem e precisa ser investigado. Algumas pessoas convivem com o problema por anos sem se dar conta, contudo para outras é insuportável.

O zumbido acontece quando o ouvido passa a trabalhar sem que haja um gerador de ruído no ambiente, resultando assim em um barulho incômodo ao portador. Rastrear a origem deste quadro não é fácil. Algumas das principais causas são complicações no sistema auditivo, doenças neurológicas, problemas odontológicos e até mesmo desvios na coluna.

Os barulhos são definidos como som de chuva, cigarra, apito, grilo, mosquito, panela de pressão entre outros. O grau de intensidade do zumbido vai de leve, quando não causa grandes transtornos para a vida do paciente; intenso, com uma sensação incômoda que afeta a rotina e a realização de atividades habituais; e mais severo, em que a condição se torna intolerável ao portador.

Como as causas são variadas, o tratamento pode se basear em acompanhamentos multidisciplinares, como ortodontia, psicologia, fisioterapia e fonoaudiologia. Por isso, os especialistas orientam que é imprescindível investigar corretamente a origem de cada caso.

O Dia Nacional de Conscientização sobre o Zumbido, quando inicia a campanha de combate à surdez, é comemorado todos os anos no dia 11 de novembro, a fim de incentivar a busca pela ajuda profissional.

Tina DeBord

Deixe seu comentário

Posts relacionados