Pará reduz índices de desmatamento em 32% no mês de julho

Os dados, divulgados nesta sexta-feira (6), pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), mostram que nas operações realizadas de combate ao crime ambiental, foram apreendidas madeira ilegal, motoserras, tratores, carregadeiras, escavadeiras, armas de fogo, além da destruição de acampamentos e interdição de garimpos ilegais
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Operações reduziram desmatamentos ilegais no Pará

Continua depois da publicidade

Nesta sexta-feira (6), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) divulgou dados que mostram a redução de desmatamento no Pará no mês de julho deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2020. Os dados mostram que o estado teve uma redução de 32% no desmatamento nesse período.

Segundo a Semas, os dados são do DETER-INPE. Em 12 meses (de agosto de 2020 a julho de 2021), a redução foi de 11,4% no desmatamento, o que equivale a uma área de 55.421 mil hectares, área superior à cidade de Porto Alegre. Essa redução é resultado dos esforços empreendidos pela Força Estadual de Combate ao Desmatamento, através das operações da “Amazônia Viva”, que já contabiliza 14 fases.

De acordo com a Semas, nesse período, foram embargados 175.810 mil hectares de áreas com desmatamento ilegal; apreendidos 5.667 m³ de madeira extraída de forma ilegal; 230 motosserras; 125 veículos, entre tratores, carregadeiras e escavadeiras; 108 armas de fogo tiradas de circulação; 196 acampamentos destruídos; e 59 garimpos ilegais interditados.

Motosseras e outros equipamentos usados nos crimes ambientais foram apreendidos

O secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O’de Almeida, destaca que esse resultado positivo se deve as ações realizadas pelo estado, que aumentou em cerca de 1000% o contingente de fiscais na Semas e reforçou as ações de combate a ilícitos ambientais no âmbito da Força Estadual de Combate ao Desmatamento. “A Secretaria segue atuando no combate ao desmatamento com ações de repressão e na promoção de desenvolvimento sustentável, por meio de apoio aos produtores rurais e regularização fundiária e ambiental”, aponta o secretário.

A Semas coordena, desde junho de 2020, a Operação “Amazônia Viva”, trabalho interinstitucional que envolve fiscais da secretaria, integrantes das polícias Civil e Militar, Bombeiros e do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, no combate ao desmatamento ilegal em áreas de gestão estadual, dentro da macroestratégia do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), para redução da emissão de gases de efeito estufa no Pará.

Tina DeBord – com dados da Semas