Nota da Vale sobre a interdição da Ferrovia, em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Interdição da EFC em Marabá por MST e FETRAF ( 18 de maio)

Marabá, 19 de maio de 2015- A Vale informa que a Estrada de Ferro Carajás (EFC) foi invadida na madrugada desta segunda-feira, 18/5, no KM 732,  em Marabá, por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra e da Federação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado do Pará (FETRAF). Os invasores, de forma agressiva,  colocaram obstáculos sobre a via e atearam fogo nos trilhos danificando patrimônio público e privado, gerando perigo de desastre ferroviário e ainda prestes a terem cometido contra si crime de sabotagem.

A invasão não tem qualquer relação com a Vale, pois os manifestantes estão exigindo a presença de um representante do Governo Federal para discussão do orçamento e investimentos no campo.  A situação é absurda e prejudica a atividade da empresa, sem contar com a violação do direito de ir e vir dos empregados, prestadores de serviço  da Vale e dos milhares de passageiros que utilizam o serviço do Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Carajás, que é um  transporte público federal.

A Vale esclarece que já adotou as providências judiciais para reintegração do trecho da ferrovia invadido, e esclarece que obstruir a ferrovia é crime, e que representará perante o Ministério Público Federal para que sejam apurados os autores dessa invasão e seus financiadores, bem como buscará a reparação de todos os seus graves prejuízos perante as entidades e pessoas envolvidas.

Publicidade

Posts relacionados