Música “Meu Zambelê”, de Maceió, vence a etapa nacional do VII Fecant

No dia em que se celebrou a Consciência Negra, Mel Nascimento levantou o público do festival com uma faixa baseada no samba, que evolui com elementos da música afro, como batuques e maracatu
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A música “Meu Zambelê”, do compositor Toni Édson, que foi cantada por Mel Nascimento, ambos de Maceió, Alagoas, conquistou o 1º lugar do Fecant Nacional. A rodada de compositores de outras regiões do Pará e do Brasil do VII Festival Canção da Transamazônica (Fecant) ocorreu na noite deste sábado, 20, na Casa da Memória, em Altamira, região do Xingu. Vanessa da Mata abrilhantou o encerramento com show após três noites de festival. A cantora mato-grossense surpreendeu a plateia altamirense ao cantar e dançar o carimbó “Sinhá Pureza”, de Pinduca.

No dia em que se celebrou a Consciência Negra, Mel Nascimento levantou o público do festival com uma faixa baseada no samba, que evolui com elementos da música afro, como batuques e maracatu, até chegar ao rock, e traz letra alusiva às raízes culturais africanas. A música foi escolhida pelo júri oficial do Fecant e levou o troféu e o maior prêmio do festival: R$ 9 mil. “Tô muito feliz. Sou da terra de Zumbi dos Palmares. Dandara é a minha consciência”, comemorou no palco ao receber o troféu.

“Meu Zambelê” foi gravado por Mel Nascimento no segundo álbum dela, intitulado “Força de Mulher”. O compositor da música é o professor, ator e contador de histórias Toni Édson. “Ele é um negro firme que estava apaixonado quando escreveu a canção”, conta Mel. “Estou de alma lavada. É a primeira vez que estou saindo pra circular com esse trabalho. Cantar para um público que não conheço foi um desafio, mas fui muito colhida nessa terra linda”, comemorou a cantora.

O 2º lugar do festival, que ganhou R$ 6 mil, foi da música “Documento”, de Marcelo Sirotheau e Milton Santos Filho, de Belém, interpretada por Renata Del Pinho. E o 3º lugar, que ganhou R$ 5 mil, foi de “Arani”, canção de Davi Amorim e Dudu Neves, de Belém, interpretada por Rogério Brito.

 O prêmio de melhor intérprete, no valor de R$ 1.500, foi para Ronald Saar, do Rio de Janeiro, que cantou a música “Arara Azul”, de Robertho Ázis, também do Rio. E o prêmio de melhor letra, no valor de R$ 1.500, foi para “Lendas do Preamar”, de Pedro Vianna, de Belém, que foi cantada por Grah Podanosk.

 Durante três noites, 45 artistas competiram no VII Fecant, nas etapas do Fecant Kids, Fecant Regional e Fecant Nacional. “Muita música bonita, muita gente maravilhosa passou por aqui. Foi uma passarela de variados talentos”, comemorou a cantora Joelma Klaudia, organizadora do evento.

 Foram distribuídos R$ 56 mil em prêmios. O patrocínio foi da Norte Energia e o apoio da Lei Semear, por meio da Fundação Cultural do Pará (FCP), do Governo do Estado do Pará, e também da Prefeitura Municipal de Altamira.

 Shows

 Vanessa da Mata subiu ao palco logo após a apresentação dos 15 concorrentes do Fecant Nacional. A artista apresentou faixas do novo álbum “Quando deixamos nossos beijos na esquina”, vencedor de disco de platina, e também clássicos da carreira, como “Não me deixe só”, “Amado” e “Ai, Ai, Ai”.

 Vanessa surpreendeu ao apresentar o sucesso paraense “Sinhá Pureza”. “Conheci um disco do Pinduca com um tio. E um amigo de Belém me mostrou algumas coisas de Belém e do Pará”, contou, mencionando que aprendeu a música com esse amigo. Usando um longo vestido vermelho rodado, a artista girou no palco como uma dançarina de carimbó, arrancando aplausos da plateia.

 Ela foi acompanhada pela banda base do festival e elogiou o talento dos músicos, que tinha Davi Amorim na guitarra e na direção musical, Wesley Jardim no baixo, Márcio Jardim na percussão, Nego Jo no trombone e Wellington Ventura nos teclados.

 Antes de Vanessa, Joelma Kláudia cantou duas faixas do novo álbum “Nua & Crua”, “Respeite o meu salto” e o “Cai fora”, cujas letras de empoderamento feminino foram reforçadas com mensagens da cantora no palco.

 Fecant Kids e Fecant Regional

 Na primeira noite do evento, na quinta-feira, 18, 15 intérpretes de Altamira com idade até 17 anos participaram do Fecant Kids. Helena Vieira, de 12 anos, do bairro Bela Vista, foi a vencedora e levou o prêmio de R$ 4 mil. A segunda colocada foi Fabiana Silva, de 15 anos, do bairro Água Azul, que recebeu R$ 3 mil; e o terceiro lugar ficou com Maria Eduarda, de 14 anos, do bairro Independente I, que recebeu R$ 2 mil.

 Na sexta-feira, 19, Clauber Martins, de Marabá, sagrou-se campeão do Fecant Regional, etapa de compositores da região da Transamazônica, com a música “Brasil Baião”. Ele recebeu o prêmio de R$ 7 mil. Em segundo lugar ficou a canção “Acabou”, de Élis Lourenço, de Altamira, que levou o prêmio de R$ 5 mil. A melhor intérprete foi Vâni Oliver, com “Antologia Paraense”, composição de Agmael Lima, de Marabá; e a Melhor Letra foi “Quando os pássaros se calarem”, de MC Soza, de Altamira.

(Ascom Fecant: Enize Vidigal. Fotos: Jaime Souzza- Na Marée)