Marabá: João Salame faz giro por canteiros de obras com a Imprensa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

IMG_9988No último domingo, 20, o prefeito João Salame recebeu a Imprensa de Marabá para um café da manhã de confraternização em um hotel da cidade e de lá os profissionais de comunicação foram colocados em um micro-ônibus e percorreram todos os núcleos da cidade com o gestor, que fez papel de guia-de-obras, explicando como a Prefeitura de Marabá está realizando mais de 50 obras ao mesmo tempo.

O primeiro bairro a ser visitado foi o Km 7, onde está sendo construída uma Praça de Esportes, Cultura e Lazer.

De lá, a comitiva partiu para Morada Nova, onde Salame apresentou a reforma e ampliação do Centro de Saúde daquele núcleo, além da construção de mais de 900 casas populares em parceria com o governo federal.

No retorno, uma passagem pela comunidade da Beira Rio, na Folha 8, onde está sendo executado serviço de drenagem e pavimentação daquelas vias.

O mesmo aconteceu na Folha 6, onde houve uma pausa maior para conversa com a comunidade, que mostrou-se ansiosa pela execução das obras.

O prefeito também levou a equipe da Imprensa para visitar obras nas folhas 16, além do núcleo Cidade Nova, onde já iniciaram as obras de urbanização de dezenas de ruas em torno da Grota do Aeroporto. Segundo Salame, já havia uma programação prévia de quais ruas seriam contempladas com o asfalto que viria com a aprovação do empréstimo de R$ 52 milhões tomado pela Prefeitura junto à Caixa Econômica. Todavia, houve uma sobra de R$ 19 milhões e uma nova licitação foi aberta para pavimentar outras vias da cidade que carecem de asfalto e esgoto para águas pluviais.

Nas contas do prefeito, as obras de asfalto que estão em execução e as demais, que deverão iniciar nos próximos dias, deverão ser concluídas até o próximo ano, prevendo de forma otimista que até o final de seu mandato, em 2016, cerca de 360 km de ruas serão pavimentadas.

“Estipulamos 500 km como meta. Se não conseguirmos tudo, as pessoas têm de ter paciência, mas a maior parte certamente vamos fazer”, garantiu.

Questionado se está colocando na conta dos 500 km as operações tapa-buracos que está realizando, paralelamente, Salame garantiu que não, embora em alguns trechos da cidade esse trabalho exija troca de todo o asfalto.

“Nossa malha viária é muito ruim. A maioria foi feita sem drenagem, mas o trabalho que estamos desenvolvendo inclui asfalto usinado a quente, meio fio e drenagem”, garante.

Instado pela reportagem sobre a necessidade futura de abrir as ruas agora pavimentadas para colocação de canos de esgoto sanitário, o prefeito reconheceu que as obras que ele está executando não incluem esse serviço, que é obrigação da Cosanpa (Companhia de Saneamento no Pará).

Atualmente, a Cosanpa está levando esse benefício apenas para uma parte do núcleo Cidade Nova, mas Salame observa que as obras da Grota Criminosa, cujas obras devem começar na próxima semana, haverá a trilogia água-esgoto-asfalto, contemplando as folhas 23 e 26 já a partir do ano que vem. No caso da Grota do Aeroporto, serão mais de 200 ruas beneficiadas com o mesmo serviço. Da mesma forma, o município conseguiu R$ 140 milhões para serviço de água e esgoto de São Félix e Morada Nova.

“Para tudo isso, foi a prefeitura quem conseguiu o dinheiro, nada da Cosanpa”, destacou o prefeito, dizendo que não pode esperar chegar água e esgoto da Cosanpa para poder asfaltar as ruas.

Publicidade