Jovem flagrado pela PF e pela Polícia Civil retirando dinheiro falso nos Correios

Ele comprou, pelo WhatsApp, mil reais em notas falsas de R$ 50,00. Recebeu o dinheiro e, logo depois, voz de prisão
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em operação conjunta entre Policia Federal e Polícia Civil, em Parauapebas, foi preso por volta das 10h desta segunda-feira (4), na agência dos Correios do Bairro Cidade Nova, Joel dos Santos Farias Júnior, 20 anos. Ele estava retirando um envelope com R$ 1.000,00 em notas falsas, oriundo de São Paulo.

Joel comprou o dinheiro falsificado após ver anúncios costumeiramente postados em grupos de WhatsApp, que oferecem também cartões de crédito de várias bandeiras e com limites variados, de acordo com o bolso do cliente.

De acordo com o investigador Odorico Almeida, da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, a PF já vinha, havia algum tempo, investigando o derrame de moeda falsa oferecida pela Internet e estava rastreando a remessa de mais uma encomenda, chegando ao dia, hora e agência em que esta seria retirada. Assim que pegou o envelope opaco das mãos do atendente, Joel recebeu, além do dinheiro falso, voz de prisão.

As notas, de R$ 50,00, são exatamente iguais às legítimas e até o papel tem textura semelhante à do papel-moeda, mas todas têm o mesmo número de série. Joel dos Santos Farias Júnior disse à Reportagem do Blog que era primeira vez – e provavelmente a última – que adquiria dinheiro falso.

Ele pode pegar de três a 12 anos de cadeia, se enquadrado no Parágrafo 1º do Artigo 289 do Código Penal Brasileiro: “Falsificar, fabricando-a ou alterando-a, moeda metálica ou papel-moeda de curso legal no país ou no estrangeiro. Nas mesmas penas incorre quem, por conta própria ou alheia, importa ou exporta, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz na circulação moeda falsa.

(Caetano Silva)

Publicidade

Posts relacionados