Itupiranga: Adepará realiza mais uma etapa de vacinação assistida

A campanha de imunização contra a doença termina no próximo dia 30. Na região sudeste do estado, a meta é imunizar mais de 920 mil animais até essa data
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma equipe da Regional Marabá da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) realizou nesta quarta-feira (25) mais uma etapa do cronograma de vacinação assistida contra a febre aftosa, imunizando 197 bovinos na Fazenda Pacas, localizada no município de Itupiranga, no sudeste do estado. A meta da agência é vacinar na região 920.702 bovinos, de 0 a 24 meses, até a próxima segunda-feira (30), quando a campanha de vacinação será encerrada.

Segundo a Adepará, a Regional de Marabá, que atende seis municípios, já cadastrou 2.171.039 bovinos. A Regional é composta pelos municípios de Marabá, Parauapebas, Curionópolis, Eldorado do Carajás, Itupiranga e Nova Ipixuna.

Ainda segundo a Agência, penas em Marabá já foram cadastrados 1.193.136 bovinos, dos quais 476.279 têm de 0 a 24 meses. O gerente da Regional Marabá, Geraldo Jota, destaca a importância da vacinação dentro do prazo.

“Os produtores que perderem o prazo ficaram impedidos de comprar vacinas e ainda pagarão multa proporcional ao seu rebanho”, alerta.

Ele observa que o trabalho da Agência é importante nesse processo e beneficia toda a população, que vai consumir um produto sem risco de doença. “A Adepará acompanha toda a cadeia de produção animal e vegetal, protegendo o estado da entrada e saída de doenças e pragas, tanto na área animal como na vegetal, certificando que o alimento seja entregue para a população com segurança alimentar, qualidade e procedência de origem”, ressalta o gerente.

Supervisão – A vacinação assistida é realizada pelos proprietários dos animais sob a supervisão de fiscais agropecuários da Adepará (AFA). Segundo as normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a supervisão pode ocorrer com os objetivos de orientar, prestar assistência a comunidades carentes ou fiscalizar, possibilitando certificar a aplicação da vacina na totalidade dos animais de determinadas propriedades rurais.

De acordo com o técnico agropecuário Rogério Lucena, que atua na fiscalização, o processo traz ganhos para todos os envolvidos na cadeia produtiva. “Primeiro para o produtor, porque ele vai ter uma certificação, uma garantia de que o animal está saudável. Quando ele adquire essa vacina numa distribuidora, numa revenda agropecuária, e faz à aplicação, ele tem a certeza que seus animais estão imunes àquela determinada enfermidade. Segundo, para os consumidores, que têm a certeza de estarem consumindo um produto de qualidade e certificado. Por fim, para a Agência, que efetiva o cumprimento do seu papel na cadeia produtiva do estado”, acrescenta.

Segundo a Adepará, a campanha deste ano tem como meta imunizar 9.084.876 animais, em 48.433 propriedades espalhadas por 127 municípios paraenses. Hoje, em todo o Pará, estão cadastradas 22.371.788 cabeças de gado.

A agência pontua que o estado deu um passo importante na garantia da qualidade da carne bovina e bubalina na eficácia da preservação da sanidade dos animais quando recebeu o reconhecimento internacional, em 2014, de área 100% livre da febre aftosa com vacinação, durante a programação da 86ª Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, na França.

(Tina Santos- com informações da Agência Pará)

Publicidade