Ibama vai investigar irmãos que mataram jacaré a machadada e o esfolaram no meio da rua

Paulo Costa – de Marabá Hoje, quinta-feira, 8, uma equipe do Ibama de Marabá segue para Brejo Grande do Araguaia para investigar dois irmãos de um vereador que aparecem em …

Jacaré 2Paulo Costa – de Marabá

Hoje, quinta-feira, 8, uma equipe do Ibama de Marabá segue para Brejo Grande do Araguaia para investigar dois irmãos de um vereador que aparecem em um vídeo trucidando um jacaré com machado, maltratando o animal e depois tirando a carne e o couro em via pública, na frente de crianças.

Os dois homens aparecem em um vídeo de 1 minuto e 18 segundos terminando de matar um jacaré de 5 metros de comprimento. A crueldade foi fotografada em Brejo Grande do Araguaia e o crime não seria isolado. Segundo a denúncia anônima, os irmãos preparam armadilha com anzol às proximidades da Praia Santa Rita, no Rio Araguaia, lá mesmo no município de Brejo Grande.

O denunciante informou que o crime aconteceu há poucos dias. Os acusados, depois de fisgarem o jacaré no rio, colocaram-no na carroceria de um caminhão e o levarão para uma rua. É neste local que acontece a gravação do vídeo. Os maus tratos com o animal ainda vivo acontecem na frente de várias crianças menores de 12 anos, que assistem a tudo absortas e sem esboçar qualquer tipo de reação.

Uma corda está amarrada na boca do jacaré enquanto outra imobiliza as patas traseiras e o rabo. Em um dado momento, um dos homens tira uma das cordas, tenta arrastar o animal, mas com pouco sucesso. Um segundo se aproxima com um machado na mão e começa a bater na cabeça do réptil. Após a primeira machadada, ele para, olha para as demais pessoas e sorri de forma “heroica”. Depois, dá mais três golpes e passa o machado para o colega.

Jacaré 5

Este outro, sem piedade, vai massacrando o animal com outros tantos golpes. Várias outras pessoas passam em frente à filmagem, também registrando o momento de “diversão” através de seus celulares. No finalzinho do vídeo, o segundo acusado passa a brincar com o animal, que já está agonizando no chão. Ele deita sobre o jacaré, segura em suas patas dianteiras e parece diverti-se e às pessoas que estão à volta, exibindo o animal como um troféu.

Um dos agressores diz em tom de galhofa antes da primeira machadada: “Mata o boi, mata o boi”. Após a pancada inicial, uma mulher adverte: “Isso aí é cosquinha para ele”. Enquanto o espancamento continua com o machado, um terceiro homem dá uma lição: “Para você ter certeza que um jacaré está morto, trisca na bunda dele”.

A promotora de Brejo Grande do Araguaia, Mayanna Queiroz, ao assistir ao vídeo, ficou abismada com as imagens da crueldade praticada contra o jacaré. Ela reconhece que o caso é grave e antecipou que hoje, quinta-feira, 8, vai pedir para o Ibama investigar o caso e aplicar as sanções previstas em lei. “Trata-se de um crime ambiental que precisa ser punido”, observou.

O biólogo Fábio Reis Ribeiro identificou o jacaré em questão como da espécie jacaré-açu (Melanosuchus Níger), considerado o maior da fauna brasileira.

Pela Lei 9.605/1998, “matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória” é crime. A pena é detenção de seis meses a um ano e pagamento de multa.

Um comentário em “Ibama vai investigar irmãos que mataram jacaré a machadada e o esfolaram no meio da rua

Deixe seu comentário