Hospitais Regionais de Redenção e Conceição do Araguaia recebem leitos de UTI para enfrentamento à Covid-19

Anúncio de parceria do Governo do Estado para as duas unidades foi feito na tarde de hoje (03.06).
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em reunião realizada em Belém nesta quarta-feira (3), o governador do Estado do Pará Helder Barbalho anunciou uma parceria para fortalecer a estrutura de Saúde da região do Araguaia.

Por meio de um vídeo, o governador comunicou a realização de estratégias para o enfrentamento à Covid-19, que incluem a ampliação da estrutura do Hospital Regional de Redenção, chegando a 18 leitos de UTI.

Em Conceição do Araguaia, também foi anunciada uma parceria com o Hospital Regional, onde serão inclusos 12 leitos de UTI, também com leitos clínicos para atendimento de pacientes com a Covid-19.

Segundo Helder, a estratégia inicial seria de construir um Hospital de Campanha no município de Redenção para atender aos pacientes das cidades da região Araguaia, no entanto, uma nova estratégia foi analisada e ao invés de apresentarem uma única estrutura na cidade de Redenção, agora os serviços serão descentralizados.

“Decentralizar o atendimento é a melhor estratégia para a Covid-19, permitindo que a região Araguaia que é tão distante, tenha acesso à alta complexidade”, explica a secretária de Saúde de Conceição do Araguaia, Elaine Salomão.

De acordo com a enfermeira e diretora do Hospital Regional de Conceição do Araguaia, Marcela Rodrigues dos Santos, na cidade há dois leitos semi-intensivos. “Estes serão os primeiros leitos de UTI do município. Ainda não temos o prazo para o início. Estamos em discussão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) a respeito do material que será enviado para Conceição do Araguaia, mas acreditamos que não deva demorar”, diz Marcela.

De acordo com a diretora, o Hospital Regional de Conceição do Araguaia já conta com a estrutura predial necessária para a implantação dos leitos. “Faltam apenas algumas adequações”, revela.

Marcela ressalta ainda, que a proposta de montar as UTIS de forma descentralizada vai otimizar o atendimento de pacientes com a Covid-19. “Teremos um número de atendimento maior por toda a região Araguaia”, finaliza.

Publicidade