Goleiro Adeilson Souza, que atuava no futebol amador de Parauapebas, faleceu em Belém

Conhecido como AD, o goleiro teve passagem pela tradicional equipe do Docenorte
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O futebol de Parauapebas está de luto. Faleceu na tarde desta quarta-feira (10/06) o goleiro Adeilson Souza, mais conhecido como AD, que atuava em clubes amadores do município. AD foi vítima de uma doença relacionada a Hemoglobina, que tem origem genética, e que acabou tendo alterações ao transportar oxigênio dos pulmões para todas as células do corpo. Adeilson Souza, de 45 anos, era natural de Belém e estava internado na capital paraense quando veio a óbito.

Assim que chegou em Parauapebas, entre 2010 e 2011, o goleiro AD foi logo se entrosando no meio do futebol. O arqueiro que atuou no futebol profissional defendendo as cores do Pinheirense de Icoaraci, o chamado General da Vila, teve passagens por equipes do município, tendo destaque defendendo as cores do tradicional time do Docenorte. Logo que os amigos souberam de seu falecimento, várias homenagens foram feitas em suas redes sociais.

“Galera, é muito triste mais uma vez ter que informar a perda de um grande amigo nosso do futebol de Parauapebas. O grande goleiro AD, como era conhecido, veio a óbito hoje à tarde em Belém. Fica aqui a nossa solidariedade aos familiares e amigos, que descanse em paz, e que Deus e os anjos o receba com muita honra”, afirmou Carlos Campos, amigo e membro da imprensa esportiva de Parauapebas.

Morador do bairro Liberdade, AD era muito participativo em programas esportivos da cidade. Quando chegou ao município vindo de Belém, fez amizade com o comentarista esportivo do programa Jogo Aberto Parauapebas, Jovane Curado, e sempre rolava a chamada resenha entre os dois, principalmente em dias de jogos no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o conhecido Rosenão. Ambos atuaram juntos no time master do Docenorte.

“Que pena, era meu chegado. O primeiro time que ele defendeu foi o Docenorte, junto comigo. Nós conversávamos muito. Fui o primeiro cara que ele se aproximou para se entrosar na boleirada. Ele era um cara muito querido, a galera gostava muito dele. Uma cara muito gente boa. É muito lamentável isso que aconteceu com ele. Participava com a gente no programa mandando mensagens. Atuou mais no futebol master de Parauapebas”, disse Jovane Curado, comentarista esportivo do programa Jogo Aberto Parauapebas.

Por Fábio Relvas

Posts relacionados