Filhos: nunca é muito tarde para colocá-los no rumo

O que fazer para que nossos jovens deixem de morrer de forma tão brutal como vem acontecendo em Parauapebas? O que está errado? A culpa não estaria na nossa forma …

O que fazer para que nossos jovens deixem de morrer de forma tão brutal como vem acontecendo em Parauapebas? O que está errado? A culpa não estaria na nossa forma de criá-los?

Será que estamos educando-os de forma errada? Está nos faltando sensibilidade para acompanhá-los de perto, mostrando-lhes a diferença entre o certo e o errado, entre o bom amigo e a má companhia?

Vivemos em um mundo onde a correria pela pão de cada dia está tão grande que estamos nos esquecendo do básico no tratamento familiar: presença.

Meu pai sempre me disse, ao longo da vida, que você não colhe aboboras plantando mandioca. A busca incansável de nossos jovens por novidades, por elos materiais que os satisfaçam, muitas vezes os levam a enveredar-se por caminhos alheios ao da vontade dos pais. É preciso, nesse momento, que a família tenha sensibilidade para posicionar o jovem nos bons caminhos.

Você leitor, que é pai ou mãe, acha que vem dando o tratamento adequado ao seus filhos, vem acompanhado-os nas questões que envolvem religião, estudos e convívio social?

Você é daquele pai/mãe que acha que sua obrigação como chefe de família é pagar a escola, manter a alimentação e manter o mínimo necessário para incluir seu filho na sociedade?

Em 2010, cerca de uma dúzia de jovens morreram de forma violenta em Parauapebas. Sem aqui fazer nenhum juízo de valor, você já se colocou no lugar dos pais desses jovens? Já pelo menos pensou que o mesmo pode acontecer ao seu filho.

Além da segurança, obrigação do Estado, é preciso que cada pai e mãe cobre de si mesmo a participação na vida do filho. Conheço vários pais que passam a mão na cabeça do filho quando este age de forma errada. Alguns o deixam sem o carro ou a mesada, aplicam um sermão e, em uma ou duas semanas,  eis que as benefícios do “paitrocinador” estão de volta.

De Ana Karina até o ultimo caso, do jovem Clelson, penso que todos eles poderiam ser evitados se houvesse mais diálogo, mais sensatez de alguns mais. Claro que dentre eles, alguns realmente foram alvos das fatalidades que a vida insiste em nos pregar.

Se você é pai ou mãe, pare agora e tente saber onde e com quem seu filho está, procure sempre saber o que ele vem fazendo, cobre-o sempre por boas notas, por tratar bens às pessoas, por se cuidar física e emocionalmente, por trabalhar para saber o valor das coisas. Mas lembre-se que depende de você, da família, o que por ventura venha acontecer  a ele. Aja agora para que, no futuro, você possa tê-lo por perto.

Nunca é muito cedo, nunca é muito tarde!

[ad code=3 align=center]

Postado em Sem categoriaMarcado

10 comentários em “Filhos: nunca é muito tarde para colocá-los no rumo

  1. Nome (obrigatório) Responder

    não devemos culpar o rapaz que foi morto, sim o Pai que não foi presente na vida dele, Separou-se da familia e criou ódio entre Ex esposa consequentimente o filho sofreu com tudo isso. Agora o PAI DISSE VOU MANDAR MATAR O CARA QUE FEZ ISSO COM MEU FILHO. É tarde de mais para isso, o que deveria ter feito era. Da exemplo ao filho. o filho espelha no Pai, filho sempre chama(meu pai heroi), este filho não teve oportunidade, o que ele viu foi briga na propria casa dele, desonestidade, desrespeito, traição. Agora o Pai vem falar o que …………..
    está de caberça doendo e vai doer mais………..

  2. Nome (obrigatório) Viterbo Responder

    lamentavelmente sou obrigado a concordar com essa materia,sou pai e graças a meu bom deus tenho o previlélio de graças a deus nao passar por isso,mas sei e vejo tais coisas acontecer que fico tristre. temos que nos voltar mais para educaçao de nossos filhos… fazer uma corrente pra fernte,,tipo assim nao e poque nao seja meu filho que, se ver agindo errado procuro orienta-lo e entrar em contato com pai,mas veja bem o pai por sua vez tem que entender,repreender e e agrdacer tal pai por tal ato. obrigado!!!!

  3. Diego Queiroz Responder

    Belíssimo post, Zé Dudu. Só mesmo você para tocar os corações de nós pais, que muitas vezes somos despreparados e como disse Maria :”FALTA DE ESTRUTURA FAMILIAR”, mas o que vem a ser essa estrutura familiar? depende só da família em sí, ou depende de fatores externos, como emprego, qualidade de vida, segurança, saúde, etc??? Bem, para mim, dar educação aos nosso filhos exige amor, mas com respeito e responsabilidades.

  4. sem nome Responder

    A nossa vida é baseada em ideologias, coisas que nos são repassadas, e nas quais baseamos o nosso viver e as nossas ações. A boa ideologia sobre a família como célula mater da sociedade está morrendo, e o poir de tudo, com a nossa permissão. Como já foi dito, a vida corrida de muitos pais torna incompativel a coesistencia do trabalhador e do pai em uma mesma pessoa.
    Mandar os filhos para escola é diferente de empurra-los para escola. A escola não deve “criar” os nossos filhos, essa responsabilidade não é dos professores, nem dos coordenadores, nem dos diretores, ela é unica e exclusiva dos pais. A escola se presta a uma função meramente instrumentalizadora, no que se refere a saberes do conhecimento humano.
    Contudo, a noção de respeito, conduta, tolerancia, moral e outros valores, devem ter exemplos sólidos na familia, do contrário todo discurso (da escola, da igrje, etc) será vazio, pois não irá encontrar o sustentáculo necessário para que se imprimam nessejovem os seus efeitos.
    Os professores são os primeiros a perceberem as atitudes erradas de nossos filhos e, em muitos casos, ao alertarem os pais ainda são criticados e muitas vezes ameaçados.
    A ESCOLA DEVE SER ALIADA, NÃO UMA EXTENSÃO DA NOSSA CASA; PROFESSOR NÃO É INIMIGO DA FAMÍLIA; NADA SUBSTITUI O EXEMPLO DADO POR PAI E MÃE; EDUCAÇÃO DE VERDADE SE OBTEM EM CASA; SER EDUCADO E RESPEITOSO NÃO É SINAL DE FRAQUEZA; A ARROGÂNCIA TEM ENDEREÇO CERTO: A MORTE SOCIAL OU FÍSICA (INFELIZMENTE).

  5. Anônimo Responder

    Os valores foram invertidos. Hoje, alguns pais estão mais preocupados em proporcionar bens materiais aos filhos, ou seja, dá tudo de mão beijada aos filhos sem exigir nenhum sacrifício.

  6. Nome (obrigatório) Responder

    segundo a biblia, que é a palavra de Deus nós devemos ensinar os filhos os caminhos que devem andar, porque ainda que estejam velhos, não se desviarãm deles.
    para os pais em suas maiorias, é mais bonito ensinar os filhos a requebrar, rebolechar, beber, fumar, ouvir as desavenças entre o casal, com os visinhos, entregar seus filhos para a babar playstaition, globo, etc.
    ao invés de leva-los a uma igreja que pregue e ensina a palavra de Deus. e os resultados são esses uma sociede sem principio, e violenta.

  7. MARIA Responder

    ÁS VEZES, NÓS PAIS, PRECISAMOS NOS SACRIFICAR POR PROPORCIONAR UMA BOA EDUCAÇÃO AOS NOSSOS FILHOS. MAS A FALTA DE ESTRUTURA FAMILIAR É A PRINCIPAL CAUSA DE FILHOS ARREDIOS E SEM EDUCAÇÃO.
    MAS INFELIZMENTE OS PAIS ACHAM QUE É DEVER DA MÃE EDUCACAR OS FILHOS, E POR ISSO ACHAM QUE DESCONTRUIR UMA FAMÍLIA E CONSTRUIR OUTRA É UMA FORMA DE MOSTRAR QUE É UM BAM BAM BAM. E NÃO PENSAM QUE PRA TRÁS FICARAM FILHOS DESESTRUTURADOS. ISSO É FATO.

Deixe seu comentário