Marabá

Fapespa e Unifesspa oficializam convênio para implantação de laboratório de inflação em Marabá

O Convênio de Cooperação Técnico-Científico celebrado entre a Fundação Amazônia de Amparo e Pesquisa do Pará – Fapespa – e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – …

charge-lute-inflacaoO Convênio de Cooperação Técnico-Científico celebrado entre a Fundação Amazônia de Amparo e Pesquisa do Pará – Fapespa – e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – Unifesspa – na última terça-feira, 23, foi publicado hoje, 30, no Diário Oficial do Estado. O convênio para a implantação e consolidação do Laboratório de Inflação e Custo de Vida de Marabá (LAINC) terá vigência de 48 meses, com o término previsto para novembro de 2019.

O LAINC receberá um aporte de mais de um milhão de reais para possibilitar a realização de suas atividades. A Fapespa entrará com R$ 395.634.76 em recursos financeiros, já Unifesspa disponibilizará uma contrapartida não financeira de R$ 633.696,00. A maior parte do convênio, portanto, será composta pela disponibilização dos professores, pesquisadores e técnicos que da equipe de trabalho para a execução do plano de trabalho do LAINC.

Na prática, isso significa que, pelo menos nos próximos quatro anos, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), informes sobre a Cesta Básica de Consumo Familiar de Marabá, além da pesquisa de Origem dos Produtos serão produzidos       por uma instituição situada no próprio município. A responsabilidade sobre o LAINC fica com o curso de Economia da Unifesspa.

Os dados de Marabá serão comparados com os da Região Metropolitana de Belém. Lá, a mesma pesquisa adota a metodologia desenvolvida e aplicada pela Fapespa. Na capital, a liderança da implantação do Laboratório de Inflação e Custo de Vida da Região Metropolitana de Belém é da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Deixe seu comentário