Escola Estadual Eduardo Angelim vai realizar o 1º torneio de futsal com alunos do Projeto Mundiar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

Através de uma parceria com o Governo do Estado do Pará, a Escola Estadual Eduardo Angelim, em Parauapebas, vai promover o 1º torneio de futebol de salão dos alunos do Projeto Mundiar. A competição de futsal seria realizada nesta segunda-feira (18/12), na quadra da escola, mas teve que ser adiada devido ao falecimento do professor Izaías Lima, que era ligado ao projeto.

“O Projeto Mundiar na verdade é uma ação do Governo do Estado, que objetiva diminuir a distorção idade e série. A Escola Eduardo Angelim é um dos núcleos do projeto aqui no município de Parauapebas, que tem esse objetivo e dentro desse projeto são diversas ações que ocorrem. Dentre dessas ações, nós discutimos a questão do esporte e o esporte como o meio de integração dos alunos no meio de exercício da educação, porque você sabe que esporte sem educação é violência. Nós vemos no Rio de Janeiro, nós vemos na Inglaterra, nós vemos em vários lugares do mundo como ocorre à violência dentro dos estádios”, afirmou Paulo Ribeiro, professor e um dos organizadores do torneio.

A ação que o projeto promove, vem sendo implementada dentro das escolas da cidade de Parauapebas, através da Secretaria Executiva Estadual de Educação (SEDUC), e conta com o total apoio da prefeitura municipal, discutindo o esporte a partir do valor e da integração com a educação. A ideia é ensinar desde cedo aos alunos, a maneira mais correta em se viver na sociedade, obedecendo regras necessárias.

O torneio da Escola Estadual Eduardo Angelim, está sendo organizado pelos professores Paulo Ribeiro e Sílvio Vilhena, e terá outras escolas participando da competição, que vai envolver times no masculino e feminino. Além da escola que vai sediar o evento, também participarão alunos e alunas da Escola Paulo Freire, Escola Janelas para o Mundo, Escola Cecília Meireles e Escola Luiz Magno de Araújo.

“No projeto, nós discutimos o esporte a partir do valor, da integração. Que no esporte não é necessário que se haja vencedores e derrotados, mas sim que haja competição e competição é baseada por regras e regras todo mundo tem que obedecer, e educação é que faz o individuo viver na sociedade com regras. Quero agradecer ao Zé Dudu que está dando esse espaço para gente, agradecer ao Fábio Relvas que também tem uma preocupação com a educação, com o esporte aqui em Parauapebas. Creio que vai ser uma ação de grande envergadura , uma ação que vai demostrar mais uma vez que a educação e o esporte podem caminhar lado a lado”, finalizou o professor Paulo Ribeiro.

Publicidade