Parauapebas

Emater e Instituto Chico Mendes firmam convênio em Parauapebas

Um convênio de cooperação técnica entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) em Parauapebas, no sudeste paraense, e o Instituto Chico Mendes vai garantir a …

Um convênio de cooperação técnica entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) em Parauapebas, no sudeste paraense, e o Instituto Chico Mendes vai garantir a emissão de Cadastro Ambiental Rural (CAR), de propriedades rurais dentro da Área de Proteção Ambiental localizada às margens do rio Gelado, na Floresta Nacional (Flona) do Carajás. O trabalho é inédito na região.

O convenio vai atender 80 famílias residentes no local, que serão regularizadas ambientalmente. Segundo o engenheiro agrônomo da Emater Raimundo de Sá Júnior, pelo menos metade das áreas desses lotes já estaria desmatada. Mediante as visitas individuais às famílias, será feito um diagnóstico que vai identificar todas as situações ambientais das propriedades.

O projeto vai adequar todas as famílias à legislação federal, que exige 80% das propriedades preservadas. Para o projeto – que está na fase final de elaboração, para começar a ser executado no início de maio –, já foram feitas as primeiras reuniões para discutir o papel das instituições. Ao Instituto Chico Mendes, caberá facilitar o acesso à internet, combustível e equipamentos para as ações em campo. A Emater vai garantir técnicos que trabalharão a parte prática do cadastramento.

O carro chefe de produção dentro da Área de Proteção Ambiental é a fruticultura, com produção de cupuaçu e açaí, e horticultura, mais precisamente folhosas, como couve, alface e cheiro verde. “Por meio da Emater, a produção já é inclusa na merenda escolar do município, via Programa Nacional de Aquisição de Alimentos”, diz Raimundo Júnior.

Texto: Iolanda Lopes – Emater

Deixe seu comentário