Em março propriedades rurais do Pará terão o “cartão do produtor”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O setor rural do Pará começa a utilizar, a partir do mês de março, o “cartão do produtor”, um dispositivo único de identificação, com uma única plataforma, que recebe a base de dados completa sobre o desempenho de cada propriedade no Estado. O consultor Décio Coutinho, da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), explica que a entidade disponibilizará ao usuário uma rede de terminais espalhados no estado inteiro, cobrindo todos os municípios e estabelecimentos comerciais, sindicatos rurais, e nas associações de produtores.

Recentemente, houve uma reunião na Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) para discutir sobre o novo sistema que inclui essa plataforma de gestão agropecuária, composta pela Prodepa, empresa do Estado de processamento de dados e Agência de Defesa Agropecuária (Adepará); Secretaria de Meio Ambiente (Sema); Secretaria da Agricultura (Sagri); Instituto de Terras do Pará (Iterpa); Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Secretaria da Fazenda (Sefa).

Durante o encontro, os organismos fizeram um acordo operacional, um protocolo de cooperação técnica, cujo objetivo é oferecer treinamento para a utilização desse novo sistema do cartão, aprovado pelo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A CNA fechou com a Suíte Plus, empresa que interligará todos os sistemas das secretarias e agências de defesa para ter um banco de dados único, e por meio das máquinas, facilitar ao produtor a emissão de documentos fiscais, cadastro ambiental, regularização fundiária.

O cartão terá armazenado todos os dados do proprietário e da propriedade. “Essa nova modificação envolve uma série de entidades, em que o cartão do produtor não vai servir apenas para a emissão da GTA”, diz o presidente da Faepa, Carlos Xavier. A Adepará já tem seu sistema, o Siapec, podendo recepcionar todas as informações de diversas áreas, depois, distribuir os dados para cada secretaria. “Agora não vai ser só o trabalho da Adepará com a Federação da Agricultura, agora vai ser nacional e os seis primeiros estados a emitir foram definidos: Pará, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goiás. O cronograma foi decidido, a partir de março, estaremos com esse novo sistema do cartão do produtor”, ressalta o diretor geral da Adepará, Mário Moreira.

Texto: Andréa Ferreira – Adepará

Publicidade