Doação de sandálias pela Polícia Civil recebe elogios de instituições

Mais de 25 entidades assistenciais já foram beneficiadas ontem, quarta-feira, e nesta quinta-feira
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Prosseguiu nesta quinta-feira (12), na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, a doação de 10 mil pares de sandálias apreendidas no início do mês pelo delegado Gabriel Henrique Costa. Os calçados têm a marca de famosa grife, mas são imitação e, provavelmente, seriam deixados em algum depósito onde apodreceriam ou seriam destruídos.

Tendo em vista a população carente, o delegado solicitou e obteve autorização do Judiciário para doar os calçados a instituições assistenciais, a fim de que possa beneficiar pessoas que nem sequer podem adquirir um calçado.

“Nós estamos atendendo as entidades sem fins lucrativos, que vêm a ter projetos em andamento, como igrejas, associações, fundações etc.”, explica Gabriel Henrique, que até a tarde de ontem já havia atendido a 25 entidades.

“Fazemos as doações após um requerimento da entidade interessada, que é analisado porque estamos em ano eleitoral. Esse material não pode ser comercializado e sua doação não pode ter nenhum tipo de vinculação política”, adverte ele.

A presidente do Instituto Luiza, Miriam Nava, do Bairro Nova Conquista, na Vila Palmares Sul, disse à Reportagem que “com certeza” a ação do delegado é um gesto de muita humanidade. “Muitos empresários deveriam conhecer as instituições e seguir o exemplo do delegado”, afirmou ela.

O padre Hudson Rodrigues, da Paróquia Cristo Rei, elogiou a Polícia Civil pela atuação e pela sensibilidade em dar [às sandálias] um destino que seja coerente e, ao mesmo tempo, possa beneficiar as famílias carentes. “Nós vamos dar um destino muito social, muito feliz, que é contemplar as pessoas que muitas das vezes não têm condições de comprar um par de sandálias”.

Selma Martins dos Santos, líder da ocupação do Linhão, no Tropical II, ganhou 168 pares de sandálias que vão beneficiar pessoas da comunidade, onde moram 780 famílias, 90% em casas de madeira. “Devido às fortes chuvas que têm caído, muitas pessoas estão enfrentando dificuldades. Então, apelamos a empresários que possam nos ajudar com doações, que colaborem com cestas-básicas, lá há muitas pessoas desempregadas precisando colocar o alimento na mesa. Agradeço ao delegado pela doação das sandálias.

(Caetano Silva)   

Publicidade