CPI em Belém

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga o desaparecimento de crianças e adolescentes no Brasil estará hoje (16) em Belém, onde realizará uma audiência pública …

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga o desaparecimento de crianças e adolescentes no Brasil estará hoje (16) em Belém, onde realizará uma audiência pública com representantes do governo local, do poder judiciário, além de familiares de desaparecidos. A audiência acontecerá às 9 horas, na Assembleia Legislativa do Estado do Pará.

Durante a reunião, os integrantes da CPI ouvirão o Secretário de Estado de Segurança Pública do Estado, Geraldo José de Araújo, a presidenta do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Pará, Maria Nazaré Sá de Oliveira, a presidenta do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Clélia Clívia Lobato da Silva, e a diretora da Divisão de Atendimento ao Adolescente (DATA) e do Serviço de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos (SILCAD), delegada Maria do Perpétuo Socorro Barata do Amaral Maciel.

A reunião no Estado foi proposta pela deputada federal Bel Mesquita (PMDB/PA), que preside a CPI. Ela também é autora da Lei 12.127/09, que cria o Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos. Para a parlamentar, a vinda da CPI para o Pará será importante para “dar visibilidade do problema à sociedade”, que, em sua opinião, “vem acontecendo silenciosamente”.

Também participarão da audiência pública o juiz titular da 1ª Vara da Infância e Juventude, José Maria Teixeira do Rosário, a juíza titular da 2ª Vara da Infância e da Juventude, Odete da Silva Carvalho, o primeiro promotor de Justiça da Promotoria da Infância e da Juventude, Maurício Guerreiro, o procurador-geral do Ministério Público do Estado do Pará, Geraldo de Mendonça Rocha, o delegado de Polícia Civil de Marabá, Newton Brabo de Oliveira, o superintendente Regional de Polícia Civil do Sudeste do Pará, José Casimiro Beltrão, e o delegado da Polícia Civil de Marabá, Victor Diego Ribeiro.

Deixe seu comentário