Covid-19: Variante considerada “preocupação global” identificada no Maranhão

Na última semana, um paciente indiano, de 54 anos de idade, passageiro do Mv Shangon Da Zhi, que saiu da África do Sul deu entrada em um hospital da rede privada em São Luís com a doença
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A variante do novo coronavírus, identificada pela primeira vez na Índia e considerada pelo Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma “preocupação global”, chegou ao Brasil de navio, entrando pelo Estado do Maranhão. Na última semana, um paciente indiano, de 54 anos de idade, passageiro do Mv Shangon Da Zhi, que saiu da África do Sul e está ancorado na costa de São Luís, deu entrada em um hospital da rede privada em São Luís com a doença.

A Secretaria de Saúde maranhense confirmou os primeiros casos de Covid-19 provocados pela variante do coronavírus detectada pela primeira vez na Índia. “Dos 15 resultados [de passageiros que testarem positivo para a Covid-19], foi possível fazer o estudo genômico de seis, os demais a gente tinha quantidade de vírus muito baixa e não foi possível fazer. Mas em todas as seis amostras a gente teve resultado positivo para a B.1.617.2, uma das linhagens da variante da Índia”, Carlos Lula, secretário de Saúde do Maranhão, em coletiva nesta quinta-feira (20). Ele destacou que a população está isolada e o navio não tem permissão para atracar em solo maranhense.

O governo do Maranhão informou no domingo que foi notificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre um paciente indiano de 54 anos, um dos passageiros, que deu entrada em um hospital da rede privada em São Luís com a doença na semana passada.

Segundo as informações divulgadas no domingo, um teste já havia confirmado o diagnóstico, mas ainda não havia sido identificada qual cepa do coronavírus causou a doença. Uma amostra do vírus foi enviada ao Instituto Evandro Chagas para realizar o sequenciamento genômico. Depois disso, foram realizados testes PCR nos outros passageiros do navio.

A variante indiana B.1.617 foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma “preocupação global”. “Existe alguma informação disponível que indica uma transmissibilidade acentuada [da variante indiana] — disse Maria Van Kerkhove, autoridade técnica da OMS em Covid-19, em uma entrevista coletiva na semana passada”.

Em Nota Técnica datada do último dia 17, o Instituto Evandro Chagas confirma que “a linhagem B.1.617 emergiu na Índia em dezembro do ano passado e recentemente foi reclassificada pela Organização Mundial da Saúde como sendo uma Variante de preocupação (VOC-Variant of Concern)” e ressalta que “são os primeiros casos desta variante no Brasil, contudo tratam-se de casos importados e todas as medidas de contenção necessárias foram realizadas pelos órgãos competentes”.

Avaliação clínica dos tripulantes

O paciente de 54 anos que começou a ter sintomas no dia 4 de maio, apresentando febre. “Procedimentos médicos foram realizados previamente à sua remoção para o hospital, no dia 13 de maio, mas os sintomas persistiram. A remoção do paciente foi realizada por meio de helicóptero por determinação médica”, informou comunicado divulgado por Calos Lula no domingo.

VEJA ABAIXO A NOTA TÉCNICA DO INSTITUTO EVANDRO CHAGAS

(Fonte: O Globo)

Publicidade