Cosan anuncia ingresso no ramo de mineração

A empresa pretende explorar minério de ferro em Parauapebas a partir de 2025
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Cosan, uma empresa brasileira com negócios nas áreas de açúcar, álcool, energia, lubrificantes, e logística, agora vai investir esforços na área da mineração, no minério de ferro pra ser mais exato.

A decisão de investimento vem três anos depois de Rubens Ometto considerar a compra de uma participação minoritária na Vale que transformasse a Cosan num acionista de referência da mineradora. A Cosan terá 37% do novo negócio e controle compartilhado da nova companhia, por ora chamada de JV Mineração. Como parte da construção do novo negócio, a Cosan está comprando pelo menos 49% de um porto em São Luís por um valuation total de R$ 720 milhões, que será integralizado na JV.

A JV Mineração detém direitos de exploração de pelo menos três projetos minerais no Pará, que até agora estavam na holding de Paulo Brito. Além de contribuir o porto, a Cosan fará contribuições de capital ao longo da vida do projeto.

A JV deve começar a operar em 2025, e o primeiro projeto mineral a ser explorado ficará em Parauapebas, se conectando ao porto pela Estrada de Ferro de Carajás e/ou um minerioduto.

A citada mina, com capacidade de 10 milhões de toneladas ao ano, fica na divisa entre os municípios de Parauapebas e Curionópolis, próximo à Palmares II. Ela foi visitada por Juarez Saliba Avelar, em 2015, como consultor. Saliba, que é veterano da Vale e da CSN, será o CEO da nova companhia.

“A exploração seguirá os mais altos padrões ambientais e de segurança, alinhados à estratégia de alocação sustentável de capital, suportada pelos princípios EESG do grupo Cosan”, afirmou a empresa  durante uma teleconferência com o mercado para dar mais detalhes sobre a transação realizada na manhã desta terça-feira. (Com informações do Brazil Journal e Infomoney)