Corpo de Saúde da PM realiza atendimento médico em aldeias indígenas de Parauapebas e Bom Jesus do Tocantins

A ação de saúde atendeu aldeias das reservas do povo Xikrin do Cateté e Gavião Parkatejê, com atendimento médico e testes rápidos para a Covid-19
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma ação comunitária do Corpo Militar de Saúde da Polícia Militar do Pará levou às aldeias indígenas Djudjêkô e Kateté, em Parauapebas, e Mãe Maria, em Bom Jesus do Tocantins, no sudeste paraense, atendimento médico, testes rápidos para Covid-19 e medicamentos usados no tratamento da doença.

A ação iniciou na última quarta-feira (3) e foi  até sábado (6), atendendo crianças, adultos e idosos. A equipe – formada por médicos e técnicos de saúde da Polícia Militar – realizou consultas médicas e visitas domiciliares aos indígenas idosos com dificuldade de locomoção ou com saúde frágil, e testes rápidos para pesquisa de anticorpos para o vírus SARS-Cov-2.

De acordo com a Polícia Militar, a ação também levou até as aldeias kits com medicamentos para a Covid-19, mas por questões culturais, os indígenas se recusaram a receber os medicamentos. Ainda segundo a corporação, todas as medidas foram realizadas com o apoio de um representante da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), que mediou a comunicação com os pacientes.

Outra equipe que atua na região, formada por psicólogo, enfermeiro, médicos e técnicos em enfermagem também integrou a ação humanitária. Na Terra Indígena Xikrin do Cateté, da etnia Xikrin, o atendimento foi realizado nas aldeias Kateté e Djudjêkô.

Na aldeia Kateté, a primeira a ser visitada pelas equipes de saúde, foram realizados 17 atendimentos médicos e 35 testes rápidos para Covid-19. Já na aldeia Djudjêkô, os agentes realizaram 16 testes rápidos para a doença, sete pessoas foram atendidas nos postos de saúde e duas em suas residências.

Na Terra Indígena Mãe Maria, do Povo Gavião Parkatejê, duas famílias foram atendidas pelo CMS na aldeia Mãe Maria. Segundo a PM, a missão contou também com o apoio do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp); equipes do 17º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Xinguara; 12ª Companhia Independente de Polícia Militar, de Oriximiná; e 52º Batalhão de Infantaria de Selva (52º BIS) do Exército Brasileiro, da 23º Brigada de Infantaria de Selva, localizada em Marabá.

No fim de maio, o Corpo Militar de Saúde da PM realizou a mesma ação na tribo dos Assuruni, na zona rural de Tucuruí, também no sudeste do Pará. Lá os militares forneceram produtos de higiene e medicação para o tratamento da Covid-19, além de promoverem consulta médica para aproximadamente 105 indígenas, entre eles adultos, crianças e mulheres grávidas.

As aldeias visitadas vivem momento difícil, com a chegada do novo coronavírus, que já causou mortes nas comunidades.

(Tina Santos- com informações da Polícia Militar)

Publicidade