Comissão de Barragens da Alepa antecipa viagem a Paragominas

Programada para dia 2 de julho, vistoria às barragens de bauxita da mineradora Hydro será amanhã, 27.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Quatro deputados da Comissão Externa de Barragens da Assembleia Legislativa irão desembarcar amanhã, 27, no município de Paragominas para visitar as barragens da Mineração Paragominas, empresa pertencente ao Grupo Hydro, uma gigante mundial instalada em 40 países.

A viagem estava programada para a terça-feira da próxima semana, dia 2 de julho, mas foi antecipada devido a compromissos dos deputados com suas bases políticas durante o recesso parlamentar, que começará amanhã. A comitiva será formada pelas deputadas Marinor Brito (PSol), presidente da comissão, Heloísa Guimarães (DEM), Professora Nilse Pinheiro (PRB) e pelo deputado Toni Cunha (PTB).

“Queremos lá averiguar a situação ao processo de fiscalização, de controle e de condições de funcionamento da empresa no que diz respeito aos impactos sociais e ambientais que possam estar ocorrendo ou não na região”, informou Marinor Brito.

Em seu site oficial, a mineradora Hidro assegura: “A Hydro vem tomando medidas para ir além do que é exigido pela legislação vigente e para adotar as melhores práticas nacionais e internacionais de construção e gestão de barragens. Desta forma, a Mineração Paragominas realizou melhorias a fim de que a segurança das barragens atendesse às recomendações internacionais do setor. Somado a isso, a mina conta com procedimento operacionais que reduzem ainda mais o volume de água no ambiente destinado aos rejeitos e com programas aprimorados de instrumentação e monitoramento do sistema.”

Paragominas será a última parada da Comissão de Barragens, que em três meses de funcionamento visitou as barragens de rejeitos de minérios em Canaã dos Carajás, Parauapebas, Marabá, Oriximiná e Barcarena, onde foram realizadas audiências públicas que resultaram em várias denúncias apresentadas aos parlamentares.

Em Paragominas, a mineradora conta com duas barragens que exploram, anualmente, cerca de 16 milhões de toneladas de minério, dos quais 11,4 milhões são de bauxita, usada na produção de alumínio. A bauxita extraída é lavrada, triturada e transportada através de um duto de 244 quilômetros até o município de Barcarena, onde é refinada em alumínio e, a seguir, destinada a produtores de alumínio no Brasil e em outros países.

Em 12 de abril do ano passado, uma barragem de uso na pecuária em Paragominas teria se rompido devido às fortes chuvas que caíram na região, provocando o transbordamento do rio Uraim e, consequentemente, o alagamento de parte do município. Duas crianças morreram, conforme nota oficial da prefeitura.

Por Hanny Amoras – Correspondente do Blog em Belém

Publicidade

Relacionados