Com obras tocadas pela prefeitura, Parauapebas cria mais de 1.000 empregos

Capital do Minério foi vice-campeã de oportunidades com carteira assinada na construção civil na Região Norte, com quase 800 oportunidades. E tem muitas mais frentes de trabalho chegando

Continua depois da publicidade

Parauapebas voltou a brilhar nas estatísticas nacionais de emprego. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgados na última quinta (28) pelo Ministério do Trabalho, mostram que a Capital do Minério criou 1.094 oportunidades com carteira assinada em junho, entre contratações e demissões. Foi o segundo município do Pará e o 30º do Brasil que mais criou oportunidades. As informações são do Blog do Zé Dudu.

O segundo mais rico município do Pará vinha enfrentando tempos difíceis, com demissão em massa por cinco meses consecutivos, por ressaca da finalização de obras públicas, até virar o jogo em maio, criando mais empregos que demitindo. Mas foi no ensolarado junho que Parauapebas mostrou sua força. 

Embalado em frentes de trabalho abertas pela prefeitura local na cidade e no campo, o município criou, apenas na construção civil, 794 oportunidades com carteira assinada em junho, um recorde para o mês. Em toda a Região Norte, só Manaus criou mais oportunidades formais na área, com 834 empregos com registro em carteira.

E o verão promete. Nos próximos meses, com a quantidade de obras de asfaltamento de estradas vicinais, operações tapa-buraco e o avanço do Programa de Saneamento Ambiental (Prosap) na cidade, Parauapebas deve gerar centenas de postos de trabalho no setor da construção. Embora sejam postos temporários e com duração média de dez meses, esse volume de empregos vai ajudar bastante o município a recuperar a massa salarial perdida no período entre novembro do ano passado e abril deste ano, quando quase R$ 50 milhões deixaram de girar no comércio em razão das demissões.

77% dos municípios contrataram

Em junho, 112 dos 144 municípios paraenses tiveram mais contratações que demissões, de acordo com o Ministério do Trabalho. Esse cenário é excelente e mostra que a distribuição de oportunidades está se espalhando por todos os cantos do estado. Só 25 cidades fecharam junho no vermelho, com mais demissões que contratações, e sete tiveram saldo zerado, com demissões na mesma quantidade de contratações. Novo Repartimento, com 47 demissões a mais que contratações, e São Geraldo do Araguaia, com 38, tiveram os piores desempenhos.

Confira os dez municípios que mais criaram empregos com carteira assinada no Pará em junho:

  1. Belém — 1.644
  2. Parauapebas — 1.094
  3. Ananindeua — 572
  4. Marabá — 471
  5. Canaã dos Carajás — 443
  6. Óbidos — 416
  7. Barcarena — 358
  8. Santarém — 351
  9. Paragominas — 326
  10. Anapu — 316

%d blogueiros gostam disto: