Carta de Vespasiano a seu filho Tito – atualíssima

Continua depois da publicidade

Diga-me de pronto: onde o povo prefere pousar seu clunis?

Carta de Vespasiano a seu filho Tito

Para júbilo e gáudio dos amantes dos textos clássicos, segue uma carta do imperador Vespasiano a seu filho Tito: “22 de junho de 79 D.C.”

image“Tito, meu filho, estou morrendo. Logo eu serei pó e tu, imperador. Espero que os deuses te ajudem nesta árdua tarefa, afastando as tempestades e os inimigos, acalmando os vulcões e os jornalistas.” “De minha parte, só o que posso fazer é dar-te um conselho: não pare a construção do Colosseum. Em menos de um ano ele ficará pronto, dando-te muitas alegrias e infinita memória.”

“Alguns senadores o criticam, dizendo que deveríamos investir em esgotos e escolas. Não dê ouvidos a esses poucos. Pensa: onde o povo prefere pousar seu clunis: numa privada, num banco de escola ou num estádio?

Num estádio, é claro.”

“Será uma imensa propaganda para ti. Ele ficará no coração de Roma ‘per omnia saecula saeculorum’, e sempre que o olharem dirão: Estás vendo este colosso? Foi Vespasiano quem o começou e Tito quem o inaugurou’.”

“Outra vantagem do Colosseum: ao erguê-lo, teremos repassado dinheiro público aos nossos amigos construtores, que tanto nos ajudam nos momentos de precisão.” “Moralistas e loucos dirão que mais certo seria reformar as velhas arenas. Mas todos sabem que é melhor usar roupas novas que remendadas. ‘Vel caeco appareat’ (Até um cego vê isso). Portanto, deves construir esse estádio em Roma”. “Enfim, meu filho, desejo-te sorte e deixo-te uma frase: ‘Ad captandum vulgus, panem et circenses’ (Para seduzir o povo, pão e circo).”

“Esperarei por ti ao lado de Júpiter.”

PS: Vespasiano morreu no dia seguinte à carta. Tito inaugurou o Coliseu com 100 dias de festa. Tanto o pai quanto o filho foram deificados pelo senado.

A propósito de Copas e Olimpíadas, continua válida a pergunta de Vespasiano: “Onde o povo prefere pousar seu clunis: numa privada, num banco de escola ou num estádio?”

Assim a gente de Brasília construirá monumentais estádios em Cuiabá, Recife e Manaus, mesmo que nem haja ludopédio por esses lugares. Só para se ter uma ideia, em Cuiabá, a Arena Pantanal terá 43.600 lugares. No último campeonato de Mato Grosso a média foi inferior a 1.000 pessoas por partida. Em Recife haverá um novo Estádio, embora todos os grandes clubes locais já tenham o seu. Em Manaus, pior ainda: a Arena terá 47 mil lugares. No último campeonato estadual, juntando os 80 jogos, o público total foi de 37.971.

As gentes da Terra Papagalli não ligaram nem mesmo para o exemplo dos sul-africanos, que construíram 5 novos estádios e 4 são deficitários. Vespasiano estava certo – o grande negócio é construir estádios!

NB: Clunis, em latim, significa nádegas.

2 comentários em “Carta de Vespasiano a seu filho Tito – atualíssima

  1. binalho Responder

    Somente um meteoro mesmo para dar jeito nessa escória que há séculos não muda o pensamento.

  2. Fox Responder

    Parabéns pela busca e publicação do texto, Zé. Não só este, mas muitos outros também poderão ser analisados de acordo com a nossa atual realidade.Talvez seja por isso que (todos) muitos administradores públicos preferem inaugurar praças e jardins a escola de boa qualidade. As atitudes empregadas naquele tempo certamente são as mesmas de hoje.E para finalizar, relembro uma fala dita por uma prefeita desta cidade em uma reunião de secretários municipais: “Dê-lhes festas,porque enquanto dançam, não tem tempo para protestar”. E quem se lembra provavelmente confirmará,porque foram muitas.

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: