Brasil é reeleito membro do Conselho Executivo da Organização Mundial do Turismo

O Brasil foi reeleito membro do Conselho Executivo da OMT, para o período de 2012 a 2015, durante a 19ª Reunião da Assembleia Geral da organização que se encerrou hoje, …

O Brasil foi reeleito membro do Conselho Executivo da OMT, para o período de 2012 a 2015, durante a 19ª Reunião da Assembleia Geral da organização que se encerrou hoje, em Gyengjou, Coréia do Sul. Além do Brasil, Argentina, Colômbia, Jamaica e México são os representantes da região das Américas no Conselho-Executivo da OMT.

O Conselho-Executivo é o órgão responsável pela tomada de decisões, em consulta com o Secretário-Geral da organização, para a implementação de suas próprias resoluções e recomendações da Assembleia-Geral. O Conselho é composto por 31 estados membros da OMT, indicados por suas respectivas comissões regionais e eleitos durante a Assembleia-Geral, para o período de quatro  anos, sendo que metade de seus membros é renovada a cada dois anos. Todos os estados membros da Organização têm direito a participar das reuniões do Conselho, embora somente seus membros tenham direito a voz e voto.

Durante o último mandato (2008-2011), o Brasil atuou em vários grupos de trabalho, com destaque para o grupo criado para analisar a adoção das recomendações da ONU para a reestruturação da OMT e o Grupo Restrito do Comitê de Resiliência do Turismo, criado em 2008, durante o período da crise financeira internacional, como instrumento para posicionar o turismo como alternativa para a recuperação econômica dos países.

Sobre o encontro
A 19ª Assembleia Geral da OMT começou dia 7. Durante o evento houve reuniões do Comitê de Orçamento, Finanças e Programa, da Comissão Regional para as Américas e do Conselho Executivo da OMT. Ao longo da assembleia, foram debatidos temas sobre o desenvolvimento do turismo voltado à Classe A, oferecido pela THR International Tourism Advisors, com o tema “Destinos Turísticos de Sucesso: Como atrair investidores ricos e seduzir os turistas”. O objetivo é analisar novas formas de atrair investidores e posicionar destinos turísticos para atrair turistas de alto poder aquisitivo.

O Brasil foi representado pela Secretária Nacional de Políticas de Turismo, Bel Mesquita, que apresentou a forma como o Plano Nacional de Turismo contribui para o desenvolvimento do País, assim como reforçou que o Rio de Janeiro será sede, em 2012, da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (“Rio +20 ”). O encontro nasceu da necessidade de um estudo sobre a “Agenda 21” e se converteu em uma oportunidade para operar uma substituição adequada do Protocolo de Kyoto, cujo mandato expira em 2012.

Deixe seu comentário