Bragantino vence a Aparecidense no Mangueirão e avança para a 3ª fase da Copa do Brasil

O Tubarão do Caeté fez história outra vez na competição e agora encara o Vila Nova-GO
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

O Bragantino Clube do Pará segue fazendo história na Copa do Brasil de 2019. Após eliminar o ASA-AL na primeira fase da competição nacional, o time do interior do Pará, voltou a campo na noite desta quarta-feira (10), valendo pela segunda fase da Copa do Brasil. Em jogo único, o Tubarão recebeu a Aparecidense-GO, e venceu por 3 a 2, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém.

O técnico Samuel Cândido estava fazendo sua estreia no comando do time do Braga. O Bragantino saiu na frente com o gol de Lukinha, aos 36 minutos do 1° tempo. Logo no primeiro minuto da etapa derradeira, Rayro deixou tudo igual para a Aparecidense. Marco Goiano cobrando pênalti voltou a deixar o Tubarão na frente, aos 14 minutos. Só que o Camaleão, como é chamado a Aparecidense empatou e de novo com Rayro, aos 18 minutos. O gol da classificação do Bragantino saiu aos 40 minutos, com o meia Marco Goiano.

Com a classificação garantida, o Bragantino vai enfrentar o Vila Nova-GO na terceira fase da Copa do Brasil, desta vez em duas partidas. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai definir as datas e horários dos jogos, sendo que a primeira partida vai ser em Goiás e a segunda no Pará. O certo é que o Tubarão do Caeté faturou uma cota de R$ 1.450.000, por ter avançada para a terceira fase.

O jogo: Tubarão 3 x 2 Camaleão – Bragantino fazendo história!

Como sempre acontece quando tem jogo importante em Belém, as torcidas de Remo, Paysandu e Tuna, foram apoiar o time do estado do Pará, neste caso o Bragantino, na partida contra a Aparecidense-GO. Além, claro, da torcida da cidade de Bragança, que partiu de caravana rumo ao Estádio Mangueirão. O Tubarão chegou primeiro, mas o chute foi para fora e não assustou o goleiro Wallace.

Em lançamento para a entrada da área do Bragantino, o goleiro Axel se chocou com o atacante Nonato, com os dois atletas ficando no chão. O Tubarão respondeu em cobrança de escanteio, mas a zaga do Camaleão fez o corte. O meia Washington cobrou falta para a Aparecidense e o goleiro Axel subiu e socou a bola para longe. O Bragantino começou a se impor na partida. Bruno Limão puxou contra-ataque e tocou bola com o atacante Fidélis, que disparou chute e a redonda desviou na zaga e se perdeu para escanteio.

Outra vez o time de Bragança, Marco Goiano tabelou com Mauro Praia, e mandou chute, a bola foi para fora. A torcida quase gritou gol no Mangueirão, quando Bruno Limão cruzou da direita, Esquerdinha chegou batendo cruzado, a bola desviou na zaga e saiu pela linha de fundo, os torcedores ficaram no “uh”. A Aparecidense chegou com muito perigo, quando Rafael Cruz cruzou da direita, e o atacante Nonato, que é paraense, se esticou e foi de peixinho para marcar, a bola tinha endereço certo, mas o goleiro Axel fez uma grande defesa.

A resposta do Tubarão foi imediata. Bruno Limão disparou de fora da área, o goleiro Wallace teve que se virar para fazer uma boa defesa para o time de Goiás. O Camelão chegou em uma bola alçada na área, o zagueiro Filipe Costa subiu de cabeça e mandou por cima da meta de Axel. Quem marcou mesmo foi o Tubarão. Mauro Praia arrancou pela esquerda e chutou, o goleiro Wallace espalmou para o meio da área e Lukinha chegou batendo de primeira, 1 a 0, aos 36 minutos. Festa Bragantina no Mangueirão.

Bem no jogo, o Bragantino mandou bola na área em cobrança de escanteio e o goleiro Wallace mandou pela linha de fundo. No segundo tempo, logo a um minuto, a bola foi alçada na área do Tubarão, a zaga cortou mal e na sobra Rayro bateu forte e no alto, deixando tudo igual no Mangueirão, 1 a 1. O gol de empate não desanimou o Bragantino. Marco Goiano bateu uma falta perigosa e a bola se perdeu pela linha de fundo.

O zagueiro Romário lançou boa bola para Bruno Limão, que se livrou da marcação e rolou para o chute de Fidélis, mas o atacante do Tubarão isolou e perdeu uma boa chance. O time do interior paraense chegou com Paulo de Tárcio, que foi até a linha de fundo e cruzou, a bola bateu na mão do zagueiro Filipe Costa dentro da área e o árbitro Adriano Milczvski, do Paraná, assinalou pênalti para o Bragantino.

O destaque do time, Marco Goiano, bateu forte no meio do gol e marcou o segundo, aos 14 minutos, 2 a 1 Bragantino. Logo em seguida, Lukinha deu passe de três dedos para o atacante Fidélis, que chutou e a bola bateu na defesa e se perdeu pela linha de fundo. Mas o perigoso time da Aparecidense chegou novamente e empatou. Outra vez Rayro, recebeu passe na entrada da área e mandou um balaço, aos 18 minutos, 2 a 2.

O lateral-direito Rafael Cruz cometeu falta violenta no atacante Mauro Praia e recebeu o segundo cartão amarelo, e consequentemente o cartão vermelho, sendo expulso aos 25 minutos, deixando a Aparecidense com um jogador a menos em campo. O time do Braga ganhou mais espaço dentro de campo e foi para cima. Marco Goiano arriscou chute de fora da área, a bola passou raspando e tirou tinta da trave do goleiro Wallace.

De tanto insistir, o Bragantino chegou ao terceiro. Bruno Limão cruzou na área, a zaga cortou errado e a bola sobrou para Marco Goiano marcar para o Tubarão, aos 40 minutos, 3 a 2. Festa interiorana no Mangueirão. O árbitro acrescentou mais quatro minutos. O time da Aparecidense começou a perder a cabeça e Rayro acertou forte Esquerdinha do Braga e levou cartão vermelho direto.

As duas últimas chances foram do time goiano. Primeiro com Wagner Silva, que mandou chute de fora da área e a bola foi para fora. Na segunda chance, o atacante Moisés, ex-Paysandu, tentou marcar por cobertura e mandou por cima da meta do goleiro Axel. Placar final: Bragantino 3 x 2 Aparecidense-GO. O Tubarão está classificado para a terceira fase da Copa do Brasil e vai encarar o Vila Nova, também de Goiás, em dois jogos.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO: Axel; Bruno Limão, Romário, Gabriel e Esquerdinha; Ricardo Capanema, Paulo de Tárcio, Lukinha e Marco Goiano (Keoma); Mauro Praia (Will) e Fidélis (Tony Love). Samuel Cândido

APARECIDENSE: Wallace; Rafael Cruz, Robson, Filipe Costa e Mário Sérgio; Tiago Ulisses, Wagner Silva e Washington (Rayro); Aleílson (Uederson), Nonato (Alex Henrique) e Moisés. Técnico: Edson Júnior

Árbitro: Adriano Milczvski (PR)

Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Cartões amarelos: Bruno Limão (Bragantino); Rafael Cruz (Aparecidense)

Cartões vermelhos: Rafael Cruz e Rayro (Aparecidense)

Gols: Lukinha, aos 36 minutos do 1° tempo para o Bragantino; Rayro, a um minuto do 2° tempo para a Aparecidense; Marco Goiano, de pênalti, aos 14 minutos do 2° tempo para o Bragantino; Rayro, aos 18 minutos do 2° tempo para a Aparecidense; Marco Goiano, aos 40 minutos do 2° tempo para o Bragantino.

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Por Fábio Relvas / Foto: Marcelle Pires

Publicidade

Relacionados