Pará

Australianos planejam empreender no Pará

Um grupo de empresários, a convite da Vale, conheceu as suas operações e  reuniu-se com a Seicom  para estreitar laços e criar oportunidades de negócios O Pará está no roteiro …

Um grupo de empresários, a convite da Vale, conheceu as suas operações e  reuniu-se com a Seicom  para estreitar laços e criar oportunidades de negócios

Comitiva_em_visita_ao_S11D,_em_Canaã_dos_Carajás_1O Pará está no roteiro das delegações estrangeiras interessadas em conhecer as potencialidades do estado e as oportunidades de negócios na região. Entre elas, a australiana, que esteve esta semana no estado em uma programação de visitas e reuniões técnicas.  A vinda da comitiva foi intermediada pela Vale. A iniciativa faz parte das ações da empresa para apoiar a instalação de novos empreendimentos no estado, previstas no protocolo de intenções, assinado no ano passado entre Vale e Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom).

Na reunião realizada na Seicom, a secretária de Governo, Maria Amélia Enríquez, apresentou o Estado e as suas oportunidades de expansão e  atração de novos investimentos nas diversas áreas de negócios, além da mineração. Ela falou do “Selo de Prioridade”, um programa do governo estadual que agiliza serviços, como emissões de licenças para que os investidores também tenham celeridades na instalação de seus empreendimentos na região. A secretária destacou ainda um resultado bem sucedido de parceria com a Vale, por meio do protocolo de intenções. “O acordo é uma iniciativa para construirmos um pacto em prol do desenvolvimento do Estado e já está dando frutos, como a instalação da empresa Correias Mercúrio que trouxemos para Marabá”. A empresa é fabricante de correias transportadoras e atende os segmentos de mineração e siderurgia. A Vale está entre os seus maiores clientes.

O diretor de Energia e Institucional da Vale no Pará, João Coral, destacou o envolvimento na busca pelo desenvolvimento do Pará. ” Juntos queremos buscar atrair fornecedores, formar pessoas e  mercado e ajudar o nosso país e o nosso estado no desenvolvimento socioeconômico”, disse o executivo.

Durante a reunião, os australianos receberam da secretária, o relatório com o Mapeamento de Insumos Estratégicos do Pará e o Guia do Investidor, entre outros materiais de consulta.

Ainda durante a semana, foram reservados momentos para uma visita de cortesia à Casa da Mineração, em Belém, sede do Sindicado das Indústrias da Mineração (Simineral). No local, os australianos conheceram a exposição fotográfica “Sossego 10 anos”, que mostra os dez anos de operação da primeira unidade de cobre da Vale no mundo e que fica no Pará.  O grupo também visitou as instalações do Instituto Tecnológico Vale (ITV) – instituição de pesquisa e ensino da Vale que trabalha para criar possibilidades futuras, por meio da pesquisa científica e do desenvolvimento de tecnologias, em parceria com a comunidade científica mundial -, e a EXPOSIBRAM  Amazônia 2014, encerrada ontem, quinta-feira (20).

A programação no Pará se encerrou com visitas pelo sudeste do estado. O grupo passou pelas unidades operacionais da Vale. Em Carajás, no município de Parauapebas, eles conheceram a maior mina de ferro de céu aberto do mundo. Depois seguiram para o município de Canaã, onde está sendo implantando o maior projeto de ferro da história da Vale, o Projeto de Ferro Carajás S11D.

A missão australiana

A vinda da comitiva australiana ao Pará foi organizada pela Vale, com a participação da Austrade, Agência de Promoção de Comércio e Investimento do Governo Australiano, representada pelo Cônsul Geral daquele país, Kym Fullgrabe, que acompanha a delegação de empresários. No Brasil, a missão da comitiva termina nesta sexta-feira, 21, no Rio de Janeiro, sede da Vale, após reuniões com as áreas de Compras e de Suprimentos da empresa. O grupo também conheceu as operações da empresa em Minas Gerais.

As empresas que compõem a comitiva são do setor de equipamentos de mineração e que promovem o avanço da tecnologia australiana e inovação em mineração e recursos.

O cônsul Kym Fullgrabe falou sobre a importância da vinda ao Pará. “Além de conhecer uma das mais importantes operações e o mais grandioso projeto da Vale, como o S11D, foi extremamente valiosa a oportunidade que tivemos de entender como o setor mineral está organizado no estado e visualizar o que o governo do Pará está fazendo para atrair novos investimentos”. Fullgrabe concluiu, dizendo que a “Austrália tem empresas com larga experiência no setor mineral e que podem contribuir para o crescimento da mineração no Pará”, frisa.

Deixe seu comentário