Artesãos de Parauapebas realizam cadastro para emissão de carteira nacional da categoria

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

O movimento foi intenso durante esta terça-feira,6, no Centro Mulheres de Barro. A todo instante artesãos estiveram no local para fazer o cadastro junto à Secretaria de Assistência Social de Trabalho e emprego do Estado do Pará (SEASTER). O objetivo é fortalecer e incentivar ainda mais a produção artesanal.

“Estamos desenvolvendo esse cadastro em vários municípios paraenses, entre eles Parauapebas. Com base no cadastro será emitida uma carteira que tem validade em todo território nacional. Com ela, o artesão poderá participar de cursos de qualificação que o estado apoiar”, destaca o economista Júnior Tavares.

A carteira proporciona aos artesãos a possibilidade de participarem de eventos organizados pelo governo do estado, como as feiras artesanais.

Há cerca de quatro anos, o esposo de dona Irajara dos Santos ficou desempregado. Com a situação financeira difícil ela encontrou no artesanato uma forma de driblar a crise. Desde então, não parou mais de produzir as peças dos mais variados materiais.

CADASTRO SEASTER2

“Comecei a trabalhar com barbante, depois fiz curso de flores de EVA e aí fui me especializando. Hoje, faço também bonecas de isopor com revestimentos de EVA. Não consigo sobreviver do artesanato ainda, mas me ajuda muito na renda”, conta a artesã.

E quem não fez o cadastro?

O objetivo da Secretaria de Assistência Social de Trabalho e emprego do Estado do Pará é visitar os 144 municípios paraenses. Com Parauapebas, a equipe chega no total de 25 cidades atendidas desde o início do ano. A agenda está apertada, com Parauapebas seis cidades devem receber a equipe ainda semana.

Então, o artesão de Parauapebas que não pôde fazer o cadastro nesta terça-feira,6, poderá ir ao Centro Mulheres de Barro em busca do serviço. O Centro fica localizado na Alameda Castelo Branco, 107, bairro Rio Verde (Atrás do mercado Municipal).

Depois do preenchimento das fichas, as mesmas serão encaminhadas à Secretaria de Assistência Social de Trabalho e emprego do Estado do Pará, na capital Belém e depois os dados do profissional serão inseridos no sistema.

Publicidade

Relacionados