Acidente entre caminhão baú e automóvel resulta na morte de uma jovem de 19 anos

A tragédia, ainda não esclarecida, aconteceu na Rodovia PA-275, entre Curionópolis e Parauapebas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um acidente ainda não bem esclarecido, entre um caminhão baú Mercedes Benz, cor branca, placas NSZ-7J24/Marabá-PA, e um automóvel Renault Logan, cor branca, placas QXX-2C46/Belo Horizonte-MG, por volta das 5h20 da madrugada desta quinta-feira (8), tirou a vida da jovem Iorrana Pereira Mendonça, de 19 anos de idade.

A tragédia ocorreu na Rodovia PA-275 entre Curionópolis e Parauapebas e, além da vítima fatal, estavam no automóvel Emanoel Mendes da Costa, que conduzia o carro, Alexandre Santos Silva e Caio Eduardo Duarte da Silva. Os três saíram com ferimentos leves e foram atendidos no Hospital Municipal de Parauapebas, para onde foram removidos por ambulâncias do Corpo de Bombeiros e do Samu.

Iorrana Pereira

O choque entre o caminhão e o automóvel não foi frontal. O carro menor se deslocava rumo a Parauapebas, depois de ter descido de Serra Pelada, enquanto o outro veículo trafegava em sentido contrário. A batida ocorreu entre a lateral esquerda do carro pequeno e o mesmo lado da cabine do caminhão baú. Iorrana, que viajava no banco de trás, provavelmente dormindo, com a cabeça recostada no vidro da porta traseira esquerda, levou uma forte pancada que, inclusive, lhe esmagou o crânio, e morreu instantaneamente.

O motorista do caminhão baú não foi encontrado no local, provavelmente fugiu sem prestar socorro às vítimas. Outra versão, porém, dá conta de que ele também saiu com escoriações, foi atendido pelo Samu e removido para o Hospital Municipal.

A Reportagem tentou ouvir do condutor do automóvel, Emanoel da Costa, alguma explicação para o acidente, mas ele disse que, devido seu estado emocional, não estava conseguindo falar. Mais calmo, ele prestou depoimento na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, mas nada disse que pudesse esclarecer o acidente, declarando que avistou o caminhão, depois sentiu uma forte pancada no automóvel e desmaiou. Os outros dois sobreviventes também não souberam explicar o que aconteceu.

(Caetano Silva)