Rondon do Pará: moradores fecham a BR-222 para reagir às entrevistas de Maria Joel, consideradas depreciativas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Cerca de duas mil pessoas fecharam por duas horas, na manhã de ontem, a BR-222, na área urbana de Rondon do Pará, no sudeste do Pará, em reação às entrevistas da sindicalista Maria Joel Costa, viúva do sindicalista José Dutra da Costa, o “Dezinho”, morto em 2000 no município, consideradas depreciativas ao município.

A Associação Comercial de Rondon do Pará e várias outras instituições reagiram às declarações, criando o “Movimento Popular de Apoio e Respeito a Rondon do Pará”, que fechou uma rodovia federal para desconstruir a imagem de violência. A Câmara divulgou nota oficial de repúdio, assinada por sete dos nove vereadores, às reportagens sobre o município, classificadas como parciais. Uma “Carta Aberta à Imprensa” relacionou as insatisfações.

A BR-222 liga Marabá à BR-010, a Belém-Brasília. O comércio de Rondon também fechou as portas. “Pessoas deixam de visitar Rondon porque as informações que chegam à mídia são de que aqui só tem pistoleiro. Com isso ninguém vende nada, os hotéis ficam vazios e menos pessoas conseguem trabalhar. É um efeito bola de neve”, disse o microempresário Frank Melo.

As escolas públicas também facultaram o ponto aos professores por causa da passeata. Os estudantes compareceram em peso. “Se há ameaças, como ela afirma, por que a polícia não grampeia o telefone para descobrir quem ameaça? Se há infratores que ameaçam a vida de alguém aqui dentro, por que não dizer quem é para que haja justiça? O que não pode é um discurso vago e oportunista deixar prejuízos e feridas profundas em toda uma cidade”, argumentou o estudante Arthur Almeida, presidente do Grêmio Estudantil de Rondon do Pará.

A passeata pela cidade durou três horas. No trajeto, faixas pediam respeito ao município. O movimento também denuncia as ocupações e assentamentos como fontes de violência. “Muitas das mortes no campo são fruto da ganância entre os próprios posseiros”, afirmou a agricultora Olinda Pereira.

Maria Joel Costa é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rondon do Pará. A manifestação coincidiu com a data do julgamento do fazendeiro Lourival de Souza Costa, conhecido em Rondon do Pará como “Pirrucha”, um dos acusados como mandante do assassinato de “Dezinho”, há 11 anos. Liminar expedida pela Justiça paraense na noite da última segunda-feira suspendeu o júri popular sob a justificativa de que o pedido de desaforamento do processo, feito pela acusação, ainda não havia sido julgado.

6 comentários em “Rondon do Pará: moradores fecham a BR-222 para reagir às entrevistas de Maria Joel, consideradas depreciativas

  1. Nome (obrigatório)ataene Responder

    oi ta todo mundo assitino voce manda balaca a cidade de rondo do para
    este eum poema
    desdi que nassi quado meus olhos abri logo que ti vii felicidade senti
    eu que criei ta balaca para

  2. beleza Responder

    BOM SEU PABLO VC DEVERIA TOMAR VERGONHA NA SUA CARA LIMPA E VE A REALIDADE OCORRIDA NA NOSSA CIDADE, MORADORES, COMERCIANTES, OU FAZENDEIRO, MADEREIRO OU PREFEITA OQUE ELE TEM QUE FAZER MESMO E MOSTRA A IMPRESA A REALIDADE DE RONDON E NAO MOSTRAR PRA MIDIA PRA PODER GANHAR VOTO NA PROXIMA ELEIÇÃO COMO CADIDATA A PREFEITA JOELMA, VC DEVERIA VER QUE VC SEUS FILHOS SUA FAMILIA ANDA ATOA NA RUA NA PRAÇA NAS ESCOLAS NOS BAIRROS E NADA TEME, PORQUE O POVO RODONESES NAO SAO VIOLENTOS, AQUI NAO EXISTEM TERRO IGUAL IMPERATRIZ, MARABA,BELEM E ATE MESMO OUTROS ESTADO VAI PRA BELEM VAIIIIIIIIIII AQUI NIGUEM TEM CASA ENGRADEADA PORTA ABERTA SEM MURRO UMA CIDADE SOSSEGADA SEU BURROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. fernando Responder

    DIFERENÇAS A PARTE, MINHA OPINIAO E QUE SE PUBLICA MUITO SOBRE O QUE NAO SE TEM CERTEZA,
    PREJUDICANDO ASSIM A PARTE QUE NADA DEVE.
    O MAIOR PREJUDICADO E O PROPIO TRABALHADOR RURAL, REPRESENTADO PELO ( SINDICATO ) QUE E DE COMANDO DA SRA. MARIA JOEL,APROVEITANDO DA BADALAÇAO, E ACREDITO SER A DISCRIÇAO CORRETA PARA ESTAS ATITUDES TOMADA POR ELA. ESTA BADALADA A NIVEL CINEASTICO,AS AUTORIDADES DEVERIAN SIM E FISCALIZAR COM RIGOR O QUE REALMENTE ACONTEÇE NOS BASTIDORES DESTE (SINDICATO ) POIS RUMORES EXISTEM SOBRE A COMISSAO EM MEDIA 25% DO VALOR FINANCIADO PELO BANCO DO BRASIL, SIM ( 25% ) COBRADA PELO ( SINDICATO ) PARA (LEGALIZAÇAO)DOS EMPRESTIMOS RURAIS, E UM ABSURDO, E UMA FRAUDE, E UM DESRESPEITO AO PEQUENO PRODUTOR QUE LUTA NO CAMPO, SO DEUS SABE QUANTO PARA CUMPRIR COM SEU COMPROMISSO.

  4. Pablo Responder

    Gabriel

    Então você quer tirar a imagem ruim que rondon nutre na mídia NÃO resolvendo os problemas que a cidade tem? Reitero a minha opinião dizendo que essa marcha foi patrocinada com certeza pela prefeitura com apoio de fazendeiros e madeireiros tentando tirar o foco deles mesmos, afinal a maioria destes tem seu negócio afetado com a maior atenção do estado e da polícia à cidade. Essa categoria tá acostumada a um lugar sem lei, é isso que eles querem manter!

  5. Gabriel Responder

    Aí que vc se engana caro Pablo. Manifestação de opinião, não há nada mais justo. E o povo sim está indignado com toda a imagem que está sobre Rondon do Pará. Se a cidade é terra de pistoleiro, sinal que se vc nasceu lá, possa ser um, ou possa conhecê-los! Já assistiu algum assasinato? já que o que parece é que todos os dias há um derrame de sangue enorme pelas ruas “emburacadas” dentre pequenas palhoças, onde 100% da população não possui qualidade de vida alguma, e andam escondidas fugindo dessa enorme violência! Seria assim? Rondon do Pará é uma cidade em que ninguém pode sair pelas ruas, até mesmo do centro sem ficar preocupado? As pessoas nunca atendem celulares nas ruas porque corre muito risco de ser assaltado? seus filhos ou até mesmo você nunca puderam brincar na rua pelo fato de a cidade oferecer riscos absurdos à população? É isso? Se for, acho que estamos falando de “Rondon’s” diferentes, ou então reveja seus conceitos. Nada mais justo que a D. Maria Joel pedir justiça pela morte do marido e proteção, mas repassar essa imagem da nossa cidade por aí? seus filhos andam sim tranquilos pela cidade, e ela? de fato mora em Rondon?

  6. Pablo Responder

    Como rondonense me dá é vergonha ver isso… nada tira o fato de o marido dela ter sido assassinado, nada tira o fato de ela estar na lista de marcados pra morrer! Rondon é terra de pistoleiro SIM e essa marcha imbecil patrocinada por fazendeiros e madeireiros de lá só vem pra provar o quanto o povo de Rondon é alienado!

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: