PROJETO FUTURO

Continua depois da publicidade

A alguns anos atrás, Paraupebas era uma cidade que dependia única e exclusivamente dos recursos repassados através dos impostos arrecadados junto a CVRD.
Hoje a história é outra, apesar da VALE ser responsável por 90% da arrecadação, a prefeitura já arrecada IPTU,ISS de pessoas físicas e jurídicas, taxas de licenças de funcionamento e muitas outras taxas e impostos.
Temos grandes empresas que prestam serviços para a Vale e aqui formam grande parte dos seus quadros de funcionários.
Tínhamos grandes fazendas que foram desapropriadas e se tornaram hoje em colônias de assentamento rural tais como, Rio Branco, Carlos Fonseca, Palmares II, Casa Branca, Brasil Novo, Liberdade, Jardim, União, Carimã, Nova Conquista, Santa Maria, Gameleira, Itacaiúnas, Cachoeira Preta, Terra Roxa, Beira Rio, Barro Preto, Nova Itaperuna, Palmares Sul, Araçatuba, Cinturão Verde, Barra do Cedro, Jerusalém, Itacaiúnas Açu, Paulo Fonteles, APA, Vale do Itacaiúnas, Cedere I e Bioverde.
Isso vem mostrar que Parauapebas não deve ficar estacionada no tempo aguardando a VALE.
No futuro , os prefeitos de Parauapebas, sejam eles quem forem, devem buscar parcerias e investimentos para que a população de Parauapebas não se sinta tão dependente da VALE e para que não aconteça o mesmo que aconteceu em diversas cidades mineiras onde a mineradora encerrou suas atividades e hoje se tornaram cidades fantasmas. Ficaram com o ônus de manter uma grande cidade com a mínima receita.
Pode-se dizer que o Projeto Carajás é para mais 100,200 ou 300 anos. Quando cheguei aqui se falava em 500 anos. As coisas mudaram. Com a capacitação de pessoal, novas tecnologias que surgem e os investimentos feitos pela VALE, aquilo que era pra ser um projeto de 200 anos a 20 anos atrás, será concluído com 50 anos.
Pensemos em uma Parauapebas para nossos netos e bisnetos. Não podemos deixar para cobrar melhorias e incentivos da VALE apenas quando esse futuro incerto chegar, temos que nos preparar para isso hoje, com inteligência e planejamento para que nossa cidade possa ser uma cidade gostosa de se viver. Hoje, amanhã e para sempre. Comecemos por nós mesmos essa mudança. Vamos procurar evitar o desperdício de água, manipular melhor os nossos lixos, educar melhor os nossos filhos preparando-os para esse futuro. Pequenas coisas realizadas hoje podem ser primordiais para o nosso futuro.