Parauapebas: operação Filisteus, fase III em curso.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

gaeco-8-9

Foi desencadeada hoje a terceira fase da Operação Filisteus em Parauapebas. Várias viaturas do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado  – Gaeco – perambulam pela cidade com objetivo de efetuar prisões. Os nomes dos envolvidos nesta terceira fase ainda não foram divulgados pela justiça, mas sabe-se que entre eles estão a advogada Betânia Viveiros Amorim e do capitão PM Dercílio Júlio, ambos já foram anteriormente presos por envolvimento na morte do advogado Dacio Cunha.

Segundo a informação que chegou ao Blog, a advogada Betânia foi presa novamente em virtude do envolvimento na morte do advogado  Dacio,  já que, segundo a justiça, as medidas cautelares diversas da prisão decretadas em desfavor da agente não tem se mostrado suficientes para o regular deslinde do feito, fato que justificou novo decreto privativo.

Já o capitão Derlício Julio foi preso por fraude em licitação. Ele é acusado de ter entrado com uma equipe do comando Tático da PM, do qual era comandante, no departamento de licitação da Câmara Municipal de Parauapebas no momento em que acontecia um pregão da qual a empresa Torres e Moreno, dos empresários keneddy Torres e Tairan Moreno, ligados a ele saiu vencedora.

Contra os empresários  keneddy Torres e Tairan Moreno existe um mandado de condução coercitiva para que prestem depoimento sobre o caso.

Mais detalhes da operação em instantes.

Atualização
O juiz Libio Araújo Moura negou o afastamento do presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, Ivanaldo Bras Simplício. Ele, segundo o MP, que pediu seu afastamento, teria dado cumprimento ao contrato da Torres e Moreno mesmo sabendo das irregularidades.

Publicidade

Relacionados