Operação Independência é deflagrada nos principais balneários do Pará

As ações de prevenção e ostensividade seguirão até a próxima segunda-feira (7), nos balneários mais procurados pelos paraenses no estado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Foto: Ricardo Amanajás /Ag.Pará

Continua depois da publicidade

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) deslancha, a partir desta sexta-feira (4), a Operação Independência por conta de feriado prolongado em celebração à Independência do Brasil. As ações de prevenção e ostensividade seguirão até a próxima segunda-feira (7), nos balneários mais procurados pelos paraenses, a exemplo das localidades de Cotijuba, Marudá, Crispim, Algodoal, Conceição do Araguaia, Ajuruteua, Abaetetuba, Salvaterra, além de Outeiro, Mosqueiro e Salinópolis que receberão um reforço maior.

A operação é integrada com todos os órgãos do sistema do segurança do estado. Ao todo será empregado um efetivo de mais de mil agentes de segurança pública, em número superior a 120 carros, 50 motocicletas e, ainda, 12 conjuntos da polícia montada (cavalaria).

Entre as ações que serão realizadas estão a Operação “Saída e retorno da Capital”, com agentes ao longo das vias realizando as ações preventivas e prestando socorro, quando necessário; a operação “Desacelerar”, para impedir o excesso de viaturas nas rodovias; “Lei Seca”, para inibir que condutores dirijam sob o efeito de álcool; e a “Anjo da Guarda”, que fiscalizará espaços de festas noturnas com o propósito de não permitir a entrada e permanência de menores de idade no local.

Além disso, será feita a distribuição de pulseiras de identificação a fim reduzir o número de menores perdidos, assim como operações que visem dar cumprimento ao funcionamento de bares, casas de shows e similares, bem como atuar nas ocorrências de festas particulares em desacordo com os decretos estadual e municipais vigentes.

Os agentes ainda estarão atentos ao combate à poluição do meio ambiente, sons automotores e poluição sonora. Segundo a Segupo, nos distritos de Outeiro, na praia Grande; Mosqueiro, no Caramanchão; e na praia do Atalaia, próximo ao atalho da Sophia, em Salinópolis, serão instalados os Centros Integrados de Comando (CIC), que reunirá representantes de cada órgão de segurança pública. O espaço funciona para o monitoramento em tempo real e a tomada da decisão rápida e integrada para uma ação que necessite da atuação dos agentes de forma célere.

Salinópolis – Somada as ações realizas nos locais que mais costumam receber os paraenses durante os feriados haverá, ainda, na praia do Atalaia, a instalação da Zona de Exclusão, para impedir que veículos fiquem estacionados e sejam levados pela maré. Em mais de 500 metros da faixa de areia haverá, também, o balizamento com bandeirolas para ordenar o fluxo de veículos.

Participam da operação integrada as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento de Trânsito, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, além do Centro Integrado de Operações (CIOp), Disque Denúncia, Grupamentos aéreo e fluvial, Diretoria de Prevenção da Criminalidade e da Violência (Diprev) e a Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculados à Segup.

De acordo com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, os agentes de segurança pública irão atuar para garantir a paz e tranquilidade da sociedade durante o feriado. Ele observa que, não haverá, por parte do Estado, a retirada dos banhistas da praia em determinado horário haja vista que não há mais esta previsão nos decretos municipais.

“O Estado se preparou com a efetivação de mais de mil agentes, três centros integrados, em Outeiro, Mosqueiro e Salinas, trabalhando principalmente na fiscalização de festas irregulares, estabelecimentos funcionando sem a devida autorização, som automotivo, poluição sonora e perturbação do sossego público. De modo geral, eles estarão atuando para garantir a tranquilidade, a paz social durante o feriado. Lembrando que nos municípios não há decretos específicos, a exemplo da prefeitura de Salinas, que delimitou o funcionamento da praia, no mês de julho. Por isso, nós contamos sempre com a compreensão de cada um para que não ocorra à aglomeração e para ajudar a manter o distanciamento social, agir com obediência as normas que podem evitar a proliferação e contágio pelo novo coronavírus”, enfatiza o secretário.

(Tina Santos- com informações da Agência Pará)