Nos últimos 30 dias, a fiscalização eletrônica (radar) flagrou quatro infratores a cada minuto em Parauapebas

Segundo a Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), por meio do Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTT), nada menos que 5.800  (cinco mil e oitocentas) infrações …

PARDALSegundo a Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), por meio do Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTT), nada menos que 5.800  (cinco mil e oitocentas) infrações foram flagradas diariamente nos últimos 30 dias pelos 15 pontos de fiscalização eletrônica (radares) em Parauapebas. Esse número dá quatro infrações a cada minuto, uma média altíssima, que reflete a violência do nosso trânsito e ratifica palavras do prefeito municipal quando do lançamento da obra de duplicação das Avenidas E e F. Naquela oportunidade, Valmir Mariano afirmou que o trânsito de Parauapebas tem índices de mortalidade em guerras.

Por esse motivo, conforme adiantado aqui no Blog, o prazo para o início dos registros das infrações flagradas pela fiscalização eletrônica na cidade, que encerraria na última sexta-feira (9), foi prorrogado até o próximo dia 09 de fevereiro.

Ainda segundo o DMTT, mesmo com a sinalização indicativa nas vias, conforme estabelecida pelo Código Brasileiro de Trânsito (CTB), os locais onde a fiscalização são mais desrespeitadas são as Avenidas Liberdade e Potiguar.

2 comentários em “Nos últimos 30 dias, a fiscalização eletrônica (radar) flagrou quatro infratores a cada minuto em Parauapebas

  1. Augusto Responder

    Fico indignado pelo fato de terem gasto com a instalação de radares e não com a implantação de sinaleiros nas avenidas do cidade jardim que, em certos pontos, não possuem sequer indicadores de preferência… Outro dia soube que um garoto morreu atropelado num desses locais. Não consigo ver boas intenções na instalação desses radares. Só consigo imaginar a finalidade arrecadadora, ou seja, querem tirar mais dinheiro da população para que ele seja mal aplicado (ou coisa pior…). Cidade rica dessas, mas sem estrutura nenhuma, sem saneamento básico, ruas esburacadas e mal sinalizadas…, a numeração das casas não fazem sentido e os correios não atendem os bairros por esse motivo e pelo fato de a prefeitura não homologar os nomes das ruas… Enfim, essa cidade tem a arrecadação para ser a Curitiba do Pará… só não tem a boa gestão. Não consigo entender como as pessoas não estão criticando com maior intensidade a instalação desses radares… fico pensando se foi feito algum estudo dos locais onde os índices de acidentes são maiores antes de instalar esses radares, mas aposto que foi tudo feito no achismo, no amadorismo e pelos motivos errados, como parece ser feito tudo nessa cidade. Reduzir o número de acidentes parece ser um falso pretexto para aumentar a arrecadação da prefeitura com multas.

    • Anônimo Responder

      Se você observar bem, em todos os pontos da cidade onde estão os fiscais do DMTT, sempre em número mínimo de 4 ( quatro ), pelo menos 2 ( dois ) estão anotando multas. Para roubar muito, como é o caso atual, precisa arrecadar muito.

Deixe seu comentário