Mobilidade urbana entra em debate na Câmara

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Visando melhorar a qualidade do trânsito na cidade e oferecer maiores condições de trafegabilidade à população, o vereador Zacarias Marques (PP) solicitou ao Poder Executivo a realização de serviços de recuperação e asfaltamento das ruas ‘G’ e ‘137’, no Bairro Beira Rio II.

Vereador Zacarias Marques (PP)

O pedido foi feito durante a sessão ordinária desta terça-feira (12), por meio da Indicação n° 49/2015.

As ruas, localizadas no entorno da empresa Sotreq, tornaram-se vias de grande circulação de veículos e de pedestres após a mudança de tráfego feita pela Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT). Estas ruas têm sido muito utilizadas como rota de acesso à prefeitura, ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), à Delegacia de Polícia e, ainda, às residências do referido bairro. No entanto, a circulação por estas vias está praticamente impossível, devido ao mau estado em que se encontram.

Também com a intenção de melhorar o deslocamento da comunidade no município, o vereador Antônio Chaves de Sousa, popularmente conhecido como Major da Mactra (PSDB), apresentou as Indicações n° 50 e 51/2015.

População durante a sessão ordinária

A primeira proposição pedia ao Executivo a limpeza das ruas dos bairros Vila Rica, Cidade Nova e União. De acordo com o parlamentar, esses bairros necessitam de limpezas das ruas em caráter de urgência, pois o lixo e os entulhos estão acumulados, atrapalhando a mobilidade e criando riscos a saúde das pessoas.

Para as estradas e vicinais do Assentamento Tapete Verde, na zona rural, o mesmo vereador solicitou (Indicação n° 51/2015) encascalhamento. “Em virtude do estado em que se encontram, aquelas vias precisam de uma medida rápida, pois as chuvas e o desgaste natural deixaram alguns trechos praticamente inviáveis ao tráfego”, contou Major da Mactra.

As proposições foram aprovadas pelo parlamento e serão encaminhadas à administração municipal e à Secretaria de Obras (Semob).

Por Josiane Quintino / Ascom CMP

Posts relacionados