Mineradora Ligga inicia atividades de planta experimental em Parauapebas

A inauguração foi marcada por solenidade prestigiada por autoridades locais e do estado. Espera-se uma produção de 600 mil toneladas de minério de ferro por ano

Continua depois da publicidade

A recém-chegada mineradora Ligga inaugurou, na manhã desta quinta-feira (23), a Planta Experimental do Projeto Ferro Sul, dando início à produção de minério de ferro em solenidade realizada na sede da iniciativa, localizada na zona rural de Parauapebas, e que contou com a presença de autoridades locais e do estado.

Na ocasião, um vídeo institucional apresentou a empresa aos convidados. Além da imprensa, prestigiaram o evento o secretário especial de Governo do município, Wesley Rodrigues; presidente da Câmara de Vereadores, Ivanaldo Braz (PDT); secretário de Meio Ambiente de Curionópolis, Fabricio Gomes Tuñas; a coordenadora de Gemas e Metais Preciosos do governo do Pará, Beatriz Pinheiro Pantoja de Oliveira, entre outros.

A Planta Experimental

Uma vez terminados os discursos da solenidade, foi acionada a Planta Experimental, oficialmente inaugurando a produção do Projeto Ferro Sul.

Resultado de um investimento de R$ 26 milhões que já gerou 130 empregos diretos e estima gerar outros 455 indiretos, a planta é administrada pelo geólogo Jairo Leal, também encarregado do projeto como um todo. É esperada uma produção anual de 600 mil toneladas.

Seu propósito principal, no entanto, é facilitar um maior conhecimento acerca das reservas minerais na região e assertividade no desenvolvimento do Projeto Ferro Sul, além de servir como protótipo do modelo de gestão da Ligga. “Será nosso laboratório em escala industrial, operando ao longo do desenvolvimento do Projeto Ferro Sul,” resumiu o engenheiro Gerson Luiz Petterle, que atua há mais de 35 anos na área de mineração e exerce o cargo de CEO da empresa.

Sobre a Ligga

Recente no mercado de mineração brasileiro, a Ligga possui recursos minerais potenciais acima de 5,5 bilhões de toneladas, visando atingir uma produção de 75 milhões de toneladas ao ano até 2033. Para tanto, além do Ferro-Sul, que divide sua sede entre Parauapebas e a vizinha Curionópolis, outros dois projetos da empresa serão sediados no estado: Inajá, com sedes em Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia; e Trairão, localizado em Bannach.

A iniciativa prevê a criação de milhares de empregos nos estados do Pará e Maranhão, uma vez que o escoamento da produção será realizado por meio do Porto São Luís, a ser construído na Baía de São Marcos, localizada nas proximidades da capital maranhense. Na fase de implantação dos três projetos, serão gerados cerca de 19 mil empregos diretos, enquanto a fase de operações pode gerar 11 mil diretos e cerca de 38 mil indiretos.

“A Ligga já nasce com um posicionamento moderno e conectada com o futuro através de práticas sustentáveis como zelo, respeito e relacionamento com as comunidades; diversidade e segurança dos colaboradores e do entorno; energia com fontes renováveis; busca do carbono zero e gestão ambiental proativa,” Petterle descreveu na cerimônia de inauguração, remetendo aos valores da empresa, diretamente alinhados com questões sociais, ambientais e de governança corporativa.

3 comentários em “Mineradora Ligga inicia atividades de planta experimental em Parauapebas

  1. GIL SILVA Responder

    boa tarde sou Gil Oliveira, profissional na área de transporte logístico de veículos pesados PRANCHA 9 EIXOS, CARRETA 9 EIXOS EXTENSIVA, gostaria de saber se a LIGGA tem opções de vagas para essa área . MOTORISTA DE VEICULOS PESADOS?

  2. Marcos Giovanni Silva dos Santos Responder

    A concorrência faz bem para qualquer setor econômico.

    A mineração, em especial, tem papel fundamental na construção de um mundo melhor para toda a humanidade.

    Por essa razão é que torna-se imprescindível apoiar a transição para um mundo mais sustentável e viável para as futuras gerações.

    Os investimentos também precisam criar valor para a sociedade em geral e o meio ambiente.

    E tudo isso sempre atuando em conformidade com as leis, através de um modelo de gestão moderno e baseado nas melhores práticas de mercado.

    Faço votos que a Mineradora Ligga tenha sucesso nesta jornada que agora se inicia.

  3. Pingback: Mineradora Ligga inicia atividades de planta experimental em Parauapebas » Blog do Keniston

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: