Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

Lacres de latinhas de alumínio ajudam a salvar pacientes com câncer de Redenção

Material é enviado ao Hospital do Amor de Barretos, que vende para reciclagem. O HA atende gratuitamente pacientes com câncer de todo o País, 184 deles de Redenção

Lembra aquele lacre das latinhas de bebida que você joga fora junto com a latinha após consumir o produto? Você sabe que aquela pequena argola pode salvar vidas? Basta retirá-la e enviar ao Hospital do Amor (HA), em Barretos (SP), que atende gratuitamente, pacientes com câncer, de todo o País. O coordenador volutuário do HA em Redenção, Nilton Cézar, orienta aos consumidores que retirem o lacre e guardem: “Esses lacres são importante para os milhares de pessoas que estão em tratamento. Eles representam a melhoria na qualidade de vida de muitos pacientes e seus familiares”.

“Os lacres são recolhidos em todo o Brasil e enviados para Barretos, para que o hospital possa vendê-los à indústria de reciclagem de alumínio. O dinheiro arrecadado é investido em pesquisa, prevenção e tratamento do câncer”, explica.

Além da pesquisa e o tratamento, parte do dinheiro arrecadado ajuda a custear medicamentos para milhares de pessoas diagnosticadas com câncer, uma vez que há medicamentos que custam até R$ 10.600,00 e são entregues aos pacientes diagnosticados gratuitamente.

Nilton Cézar entregou um desses medicamentos, enviado de Barretos, à idosa Maria de Freitas, que há quase quatro anos está com câncer “Ela está bem, esta na fase de acompanhamento, e hoje viemos entregar o medicamento. Deus, vai continuar abençoando dona Maria e logo logo ela vai receber alta definitiva do Hospital de Barretos, assim como vários já receberam”, disse o coordenador.

Maria de Freitas disse à Reportagem do Blog que “jamais teria condições” de arcar com a compra dos medicamentos e apela para que as pessoas juntem os lacres: “Quero pedir para cada um de Redenção juntar os lacres, até encher uma ou mais garrafas pet, e entregue ao Nilton”.

A aposentada Rosa da Silva disse que já tem quatro garrafas cheias e vai entregar ao coordenador: “Aqui em casa somos cinco pessoas. E todos nós juntamos os lacres, pois sabemos que o hospital vende e ajuda no tratamento de muitos pacientes”.

Veja também:  Parauapebas: Saúde dispara quase R$ 12 milhões em contratações neste início de ano

Sobre o Hospital do Amor

O hoje Hospital do Amor de Barretos – Antigo Hospital do Câncer de Barretos – atende gratuitamente, por dia, 6 mil pacientes de todo o País, acometidas de câncer. São consultas, exames, aplicações de quimioterapia, radioterapia e outros procedimentos.

O custo mensal da casa de saúde para realizar todo esse atendimento é de R$ 37 milhões mensais. Porém, o SUS (Sistema Único de Saúde) repassa apenas R$ 15 milhões. Logo o déficit mensal é de R$ 22 milhões. E é por isso que qualquer ajuda é importante.

Um paciente com câncer inicial custa ao HA, R$ 10 mil mensais, mas, se o câncer já está avançado, o desembolso é de R$ 160 mil, conforme revelou o presidente do hospital, Henrique Prata, em entrevista à Revista Veja, na semana que passou.

Segundo ele, a instituição também mantém hoje espalhadas pelo País 22 unidades móveis, que ajudam no diagnóstico e na prevenção da doença – principalmente o câncer ginecológico – o que fez com que diminuísse de 70% para 2% o número de pacientes que chegam com a doença já em estado avançado em Berretos.

Assim, o hospital recebe doações de duplas sertanejas, outros cantores, artistas de TV, da Festa de Peão de Barretos, de leilões de gado realizados em todo o País e de voluntários do Brasil inteiro.

Atualmente, o Hospital do Amor de Barretos atende a 861 pacientes, de 71 municípios do Pará, 184 destes de Redenção, 46 de Marabá e 22 de Parauapebas.

(Com informações do Voluntariado do HA em Marabá)

Deixe uma resposta