Justiça trabalhista vai leiloar 200 pênis de plástico no RJ

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe…. Quem dará mais pelos 200 pênis de silicone que serão postos a leilão pela 6º Vara do Trabalho de Nova Iguaçu?

Esta foi a saída encontrada pela Justiça para pôr fim a uma antiga pendência trabalhista e pagar indenização a um ex-funcionário de uma sex shop na Baixada Fluminense. Como o negócio já estava mal das pernas, os pênis foram confiscados para serem arrematados pelo melhor lance.

Quem está ansioso com o sucesso do leilão é Lucio da Silva Ribeiro, de 34 anos. Demitido da Gaia Home Sex, ele diz que precisa da indenização de R$ R$ 4.730 para pagar remédios e as sessões de fisioterapia. Em maio do ano passado, Lucio sofreu um acidente de moto e ficou com o lado direito do corpo paralisado.

O ex-funcionário conta que trabalhou como auxiliar de escritório por dois anos na empresa de Alexandre Figueiredo de Oliveira, mas sem carteira assinada. Em 2006, quando a fábrica fechou, os empregados não teriam recebido as indenizações previstas.

— O Alexandre não tinha só o sex shop. Mas, agora, tenho que esperar que alguém vá pegar os pênis. Preciso do dinheiro para pagar as despesas — disse o ex-empregado.

Sem acerto

Lucio conta que tentou conversar com Alexandre, mas não houve acordo. Como o patrão estava irredutível, o trabalhador afirma que a saída foi entrar com ação para receber férias, 13 salário, aviso prévio, vale-transporte e horas extras. Já Alexandre diz que Lucio não era funcionário, mas “um motoboy que prestava serviços de vez em quando”:

— Ele agiu de má-fé. Entrou com a ação e nem tive oportunidade de me defender. Quando vi, o oficial de Justiça já estava aqui na porta para confiscar os pênis.

Se, numa sex shop, as peças não saem por menos de R$ 140, no leilão, os preços são mais acessíveis. O modelo mais simples foi avaliado em R$ 25,71 — um desconto de 81%. Já quem quiser o completo não pagará mais caro: R$ 25,92. O lance mínimo para o lote todo é de R$ 5.163.

Vender cobertura é fácil

Para o leiloeiro Fabio Guimarães, de 50 anos, nem o preço baixo atrairá interessados. A vergonha, segundo ele, impedirá o público de aproveitar a pechincha e responder à pergunta “Quem dá mais?”. Mesmo sem nunca ter entrado em uma sex shop, o leiloeiro afirmou que fará de tudo para deixar o ambiente descontraído:

— Vender a cobertura do Romário é fácil. Quero ver negociar 200 pênis de silicone.

O leilão será dia 25, às 13h, na Associação Comercial de Nova Iguaçu, na Avenida Governador Amaral Peixoto 236, Nova Iguaçu – Rio de Janeiro

Publicidade

Posts relacionados