FEIRA DO PRODUTOR

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

————————————————————————————————-

Essas fotos foram tiradas por Isabel Gaia e publicadas no Blog da Paraensinha. Mostram o desleixo que virou a Feira do Produtor em Parauapebas. Em plena Avenida os comerciantes ambulantes vendem seus produtos sem nenhuma higiene e sem nenhuma fiscalização por parte dos órgãos de vigilância sanitária do município. Talvez, se o poder público exercesse sua função corretiva, o Hospital Municipal seria menos procurado.

Atualização : Colo aqui comentário do vereador Wanterlor Bandeira (PT), para que a população busque de quem é a ineficiência no caso da Feira:

Meu Caro Ze Dudu,

Apresentei Requerimento Nº 043/ e 034/08 denunciando e pedindo providências no sentido de se construir uma feira coberta, atendendo as exigências técnicas da vigilância sanitária, como:

Locais adequados para vendas de peixes, carnes, verduras e outros produtos que hoje são vendidos inadequadamente na feira livre.

Veja o que diz a laudo da VIGILÂNCIA SANITÁRIA? “Conforme vistorias realizadas pela DIVISÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (DVS) na área externa da feira do produtor, foram encontrados condições insalubres no comércio de diversos gêneros alimentícios, dentre os quais se destacaram ” carnes e peixes”, dadas as condições preocupantes de manipulação, acondicionamento e higiene em geral.É de conhecimento sanitário que os alimentos expostos ao sol, ao ar e a outros meios de contaminação, são condicionantes ao surgimento de agravos à saúde dos consumidores, tal como hepatite A, brucelose, salmonela, tuberculose, infecção intestinal, doenças parasitarias, dentre outras que continuamente têm preocupado órgãos de saúde publica….Quanto ao comercio de peixe, verificou-se:

I- Uma quantidade insuficiente de gelo nas caixas de isopor

II – caixas de conservação em condições inadequadas…

III – parte dos produtos exposta ao sol e ao ar.

IV – Evisceração inadequada com utilização de mecanismos produzidos artesanalmente com madeira e pregos enferrujados.

V – falta agua corrente para lavagem do produto

VI – Manipulação inadequada…

VII – É constante a pratica de reutilizar água para lavagem de peixe …”

Fizemos a nossa parte. Por lá passaram três secretários e nenhum teve a coragem de oferecer aos usuários e aos feirantes um lugar melhor de se vender e comprar. Mesmo que a CLEAN limpe ao final da feira, mesmo assim não justifica a falta de higiene durante. Um grande abraço,

WANTERLOR BANDEIRA DE LUTA
18 de Agosto de 2008 17:38