Deputado Paulo Rocha esclarece

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O deputado federal Paulo Rocha esclarece que na madrugada do dia 16 de janeiro voltava de um jantar em homenagem ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, quando o veículo que o transportava, fora parado numa blitz do Detran. O carro era dirigido pelo seu motorista. No banco da frente estava a esposa do deputado e no banco de trás estava Paulo Rocha. O agente de trânsito disse que o deputado deveria estar de cinto de segurança. Paulo Rocha argumentou que o uso do cinto no banco traseiro era uma exigência mais direcionada às estradas e por isso não estava de cinto.

O agente então disse que o deputado deveria aguardar a chegada de superiores do Detran. Em seguida, chegaram ao local viaturas da Polícia Militar. Um sargento da PM disse que o deputado teria de ser detido. O deputado argumentou que a detenção era incabível e que o caso poderia render no máximo uma multa.

Chegaram três viaturas da Ronda Tática Metropolitana (Rotam). O deputado entende que tentaram transformar um problema de infração de trânsito em caso de polícia para atingir sua integridade moral perante a opinião pública.

Eliete Ramos, jornalista Mtb 1224
Assessoria de Comunicação do Mandato Paulo Rocha

[ad code=3 align=center]

Publicidade

Posts relacionados