Covid-19 avança, mas isolamento social despenca na microrregião do Xingu

Na microrregião, que engloba parte dos municípios do sul e sudeste do estado, o melhor índice de isolamento foi em São Félix do Xingu
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Mesmo diante do avanço do novo coronavírus, que agora atinge toda as regiões sul e sudeste do Pará, os índices de isolamento social, uma das medidas preventivas contra a disseminação do vírus, continua muito baixos em todos os municípios. Segundo os dados divulgados ontem (20) pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Segup), dos municípios que englobam a microrregião do Xingu, por exemplo, o melhor índice apresentado foi em Félix do Xingu, 44,8% de taxa de isolamento social.

Nos demais municípios da microrregião, os índices estão muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 70% para que possa diminuir o número de infectados pelo novo coronavírus.

De acordo com dados da Segup, o Estado do Pará apresentou uma média de 48,95% de isolamento ontem, ficando em terceiro entre os estados brasileiros, o que mostra que a taxa de isolamento social também vem caindo em todo o País, mesmo com o avanço do vírus, que já chega a 294 mil casos e causou mais 19 mil mortos no Brasil, segundo os dados divulgados pelo governo federal.

De acordo com o levantamento realizado pela Segup, dos municípios da microrregião do Xingu, Tucumã registrou 38,1% de taxa de isolamento; e Ourilândia do Norte, 39,3%.  A pior cidade da região e do estado foi Água Azul do Norte, com uma taxa de 30,4% .

Os municípios de Ourilândia do Norte, Tucumã e São Félix do Xingu são os que registram maior caso de Covid-19 na microrregião. Juntos eles somam 233 casos da doença, segundo os últimos boletins epidemiológicos divulgados na noite de ontem.  

(Tina Santos)

Publicidade