Coluna Direto de Brasília #Ed. 132 – Por Val-André Mutran

Uma coletânea do que os parlamentares paraenses produziram durante a semana em Brasília
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um ano de grande produção legislativa 

Num ano marcado pela pandemia do novo coronavírus, os 20 parlamentares da Bancada do Pará que compõem o Congresso Nacional, com três senadores e 17 deputados federais, alcançaram a sua melhor e maior produção legislativa em décadas.

Pandemia

A explicação para o salto de produção foi a pandemia de Covid-19. Isso porque a prioridade era para projetos relacionados ao tema, que dominou os debates em ambas as Casas do Legislativo Federal. As medidas eram apresentadas e, logo em seguida, aprovadas.

Senadores

O Blog do Zé Dudu publicou um farto material sobre a atuação dos três senadores da Bancada do Pará no Parlamento, portanto, devido a questões de espaço, abaixo está elencado por ordem alfabética o resumo da atuação dos 17 deputados federais do Pará.

Detalhamento

Na próxima edição, o colunista fará uma completa interpretação de todos os dados do sistema de transparência de contas dos membros da Bancada do Pará. Como os sistemas da Câmara e do Senado são distintos, essas informações serão interpretadas com um enfoque mais aprofundado para o eleitor e leitor da Coluna avaliar o desempenho do seu parlamentar. Confira na próxima edição.

Aírton Faleiro (PT-PA)

O deputado Aírton Faleiro (PT-PA), eleito pela região Oeste do Pará, exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. É vice-líder do PT na Câmara e, em 2020, apresentou 242 propostas de sua autoria, não relatando proposições.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O petista proferiu 29 discursos nesse ano e teve 89 presenças em Plenário – uma ausência justificada e três faltas não justificadas.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Faleiro

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde Para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 7.900.513,00. Empenhado R$ 7.900.513,00. Pago R$ 7.900.513,00.

Transferências Especiais – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.723.130,00. Empenhado R$ 2.723.130,00. Pago R$ 2.400.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento De Metas – Nacional (crédito Extraordinário – Covid–19)

Autorizado R$ 800.000,00. Empenhado R$ 800.000,00. Pago R$ 800.000,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou, neste ano, R$ 417.531,70 (82.40%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 68.309,07 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado utilizou R$ 971.306, 09 (86.98%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.629,39.

O deputado Aírton Faleiro tem 25 assessores parlamentares cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 8 de fevereiro de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Beto Faro (PT-PA)

O deputado federal Beto Faro é o presidente regional do PT no Pará. Ele é veterano e exerce o quarto mandato na Câmara Federal. Apresentou 188 propostas de sua autoria e não relatou nenhuma.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O petista proferiu quatro discursos nesse ano e teve 88 presenças em Plenário – quatro ausências justificadas e uma falta não justificada.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Beto Faro

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde Para Cumprimento De Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 8.200.000,00. Empenhado R$ 8.200.000,00. Pago R$ 8.200.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento De Metas – Nacional (crédito Extraordinário – Covid-19)

Autorizado R$ 3.500.000,00. Empenhado R$ 3.500.000,00. Pago R$ 3.500.000,00.

Apoio Ao Desenvolvimento da Educação Básica – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.040.454,00. Empenhado R$ 2.040.445,00. Pago R$ 0,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou, neste ano, R$ 466.302,01 (92.02%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 68.903,21 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Beto Faro utilizou R$ 997.620, 33 (89.33%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.647,75.

São 22 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 22 de fevereiro de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Cássio Andrade (PSB-PA)

O deputado federal Cássio Andrade exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados e preside o PSB no Pará. É o vice-líder da legenda na Casa. Ele apresentou 74 propostas de sua autoria e não relatou nenhuma.

Participou de 391 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O socialista proferiu 7 discursos nesse ano e teve 91 presenças em Plenário – com duas ausências justificadas e nenhuma falta não justificada.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Cássio Andrade

Estruturação da Rede de Serviços de Atenção Básica de Saúde – no estado do Pará

Autorizado R$ 6.332.962,00. Empenhado R$ 6.081.485,00. Pago R$ 2.833.224,00.

Estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.040.000,00. Empenhado R$ 1.889.287,00. Pago R$ 1.309.754,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 1.700.454,00. Empenhado R$ 1.700.454,00. Pago R$ 1.700.454,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 356.886,05 (68.24%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 55.833,97 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Cássio Andrade utilizou R$ 1.002.805, 47 (89.80%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.652,35.

São 27 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 25 de janeiro de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Celso Sabino (PSDB-PA)

O deputado federal Celso Sabino exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele apresentou 86 propostas de sua autoria e não relatou nenhuma.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O tucano proferiu um discurso nesse ano e teve 92 presenças em Plenário – com uma ausência justificada e nenhuma falta não justificada.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Celso Sabino

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde Para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 6.970.726,00. Empenhado R$ 6.970.726,00. Pago R$ 6.970.726,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 6.365.727,00. Empenhado R$ 6.365.727,00. Pago R$ 6.365.727,00.

Apoio A Projetos de Infraestrutura Turística – Construção de Praças – no estado do Pará

Autorizado R$ 800.000,00. Empenhado R$ 800.000,00. Pago R$ 3.500,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 366.277,28 (72.28%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 45.565,20 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Celso Sabino utilizou R$ 1.002.453, 72 (89.76%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.574,69.

São 18 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 14 de março de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Cristiano Vale (PR-PA) 

O deputado federal Cristiano Vale (PL-PA) exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. O parlamentar apresentou apenas uma proposta de sua autoria, não relatando outras.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O liberal proferiu um discurso nesse ano e teve 92 presenças em Plenário – com nenhuma ausência justificada e uma falta não justificada.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Cristiano Vale

Transferências Especiais – no estado do Pará

Autorizado R$ 5.400.000,00. Empenhado R$ 5.400.000,00. Pago R$ R$ 5.400.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 3.300.000,00. Empenhado R$ 3.300.000,00. Pago R$ 3.300.000,00.

Estruturação da Rede de Serviços de Atenção Básica de Saúde – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.040.454,00. Empenhado R$ 2.039.892,00. Pago R$ 679.963,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 392.488,17 (77.46%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 103.829,88 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Cristiano Vale utilizou R$ 950.883,41 (85.15%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 109.275,76.

São 24 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 8 de fevereiro de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Delegado Éder Mauro (PSD-PA)

O deputado federal Delegado Éder Mauro (PSD-PA) exerce o segundo mandato na Câmara dos Deputados e é o coordenador da Bancada do Pará na Casa. Ele  apresentou três propostas de sua autoria, não relatando outras.

Participou de 387 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O parlamentar proferiu oito discursos nesse ano e teve 92 presenças em Plenário – com nenhuma ausência justificada, uma ausência não justificada em Plenário e cinco faltas não justificadas em reuniões de Comissões.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas pelo Delegado Éder Mauro

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 9.350.000,00. Empenhado R$ 9.350.000,00. Pago R$ 9.350.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.040.405,00. Empenhado R$ 4.040.405,00. Pago R$ 4.040.405,00.

Administração da Unidade – Nacional

Autorizado R$ 1.000.000,00. Empenhado R$ 999.758,00. Pago R$ 0,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 339.747,98 (67.05%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 63.955,95 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Delegado Éder Mauro utilizou R$ 998.729,16 (89.43%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.611,10.

São 24 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 3 de maio de 2017, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e não possui passaporte diplomático.

Edmilson Rodrigues (PSOL-PA)

O deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) exerceu o segundo mandato na Câmara dos Deputados, era o vice-líder da legenda na Casa, disputou e venceu a Prefeitura de Belém nesse ano; em 2021 assumirá em seu lugar a suplente Vivi Reis (PSOL-PA). Ele apresentou 435 propostas de sua autoria, não tendo relatado outras.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O psolista proferiu 142 discursos nesse ano e teve 88 presenças em Plenário – com nenhuma ausência justificada, quatro ausências não justificadas em Plenário e uma falta não justificada em Comissões.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Edmilson Rodrigues

Fomento as Ações de Graduação, Pós-graduação, Ensino, Pesquisa e Extensão – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.390.000,00. Empenhado R$ 4.390.000,00. Pago R$ 0,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.700.000,00. Empenhado R$ 2.700.000,00. Pago R$ 2.700.000,00.

Implementação de Políticas de Atenção a Saúde – no estado do Pará

Autorizado R$ 1.455.390,00. Empenhado R$ 0,00. Pago R$ 0,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 361.035,06 (71.25%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 35.174,91 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Edmilson Rodrigues utilizou R$ 993.925,62 (89.00%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.562,64.

São 24 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele não faz uso de imóvel funcional e recebeu R$ 51.036,00 de auxílio-moradia esse ano. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e não possui passaporte diplomático.

Eduardo Costa (PTB-PA)

O deputado federal Eduardo Costa (PTB-PA) exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele apresentou 122 propostas de sua autoria e não relatou nenhuma.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O petebista proferiu 18 discursos nesse ano, teve 90 presenças em Plenário e seis reuniões em Comissões – com três ausências justificadas em Plenário, quatro em Comissões, nenhuma falta não justificada em Plenário e uma falta não justificada em Comissões.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Eduardo Costa

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 8.500.000,00. Empenhado R$ 8.499.686,00. Pago R$ 8.499.686,00.

Enfrentamento da Emergência de Saúde Publica de Importância Internacional Decorrente do Coronavírus – Nacional (crédito Extraordinário)

Autorizado R$ 2.000.000,00. Empenhado R$ 2.000.000,00. Pago R$ 2.000.000,00.

Apoio a Projetos de Desenvolvimento Sustentável Local Integrado – no estado do Pará

Autorizado R$ 1.940.454,00. Empenhado R$ 815.010,00. Pago R$ 974,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 375.435,88 (89.88%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 111.617,23 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Eduardo Costa utilizou R$ 1.003.732,85 (89.88%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.617,23 por mês.

São 26 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 13 de março de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar fez duas viagens em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Elcione Barbalho (MDB-PA)

A deputada federal Elcione Barbalho (MDB-PA) é veterana, exercendo o quinto mandato desde 2007 na Câmara dos Deputados. Ela é uma das lideranças da bancada feminina na Casa. É a Secretária da Mulher na Câmara e a única mulher da bancada paraense, que será reforçada com Vivi Reis (PSOL-PA) em 2021. Elcione apresentou 33 propostas de sua autoria e relatou uma proposta.

Participou de 353 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. A emedebista proferiu quatro discursos nesse ano e teve 78 presenças em Plenário – com 14 ausências justificadas e uma falta não justificada.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Elcione Barbalho

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 5.000.000,00. Empenhado R$ 5.000.000,00. Pago R$ 5.000.000,00.

Estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde – no estado do Pará

Autorizado R$ 3.500.000,00. Empenhado R$ 3.499.867,00. Pago R$ 1.268.963,00.

Estruturação da Rede de Serviços de Atenção Básica de Saúde – no Estado Do Para

Autorizado R$ 3.000.000,00. Empenhado R$ 2.999.971,00. Pago R$ 2.880.042,00.

Cota parlamentar

A deputada utilizou neste ano R$ 402.214,81 (79.37%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 17.165,09 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que a deputada Elcione Barbalho utilizou R$ 924.324,93 (82.77%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 106.234,13.

São 22 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 9 de agosto de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. A parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Hélio Leite (DEM-PA)

O deputado federal Hélio Leite (DEM-PA) exerce o segundo mandato na Câmara dos Deputados. Ele apresentou 18 propostas de sua autoria, não relatando outras.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O democrata proferiu dois discursos nesse ano e teve 90 presenças em Plenário – com nenhuma ausência justificada e três faltas não justificadas.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Hélio Leite

Estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.938.171,00. Empenhado R$ 2.807.337,00. Pago R$ 697.000,00.

Implantação e Modernização de Infraestrutura para Esporte Educacional, Recreativo e de Lazer – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.750.000,00. Empenhado R$ 2.750.000,00. Pago R$ 14.700,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.750.000,00. Empenhado R$ 2.750.000,00. Pago R$ 2.750.000,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 378.222,03 (74.64%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 56.761,41 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Hélio Leite utilizou R$ 1.003.844, 52 (89.89%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.538,28.

São 24 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 4 de março de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Joaquim Passarinho (PSD-PA)

O deputado federal Joaquim Passarinho exerce o segundo mandato na Câmara dos Deputados. O vice-líder do Governo na Câmara dos Deputados – um dos cargos mais importantes da Casa e de enorme prestígio político – apresentou 50 propostas de sua autoria e relatou uma proposta.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. Ele proferiu 71 discursos nesse ano e teve 93 presenças em Plenário – com nenhuma ausência justificada em Plenário e uma falta justificada em Comissões. Nunca faltou a sessões em Plenário ou em reuniões de Comissões.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Joaquim Passarinho

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – No estado do Pará

Autorizado R$ 4.250.000,00. Empenhado R$ 4.250.000,00. Pago R$ 4.250.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.220.454,00. Empenhado R$ 2.220.454,00. Pago R$ 2.220.454,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 1.400.000,00. Empenhado R$ 1.400.000,00. Pago R$ 1.400.000,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 391.219,97 (76.06%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 20.334,19 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Joaquim Passarinho utilizou R$ 986.738,46 (88.36%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 110.476,78.

São 22 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 25 de janeiro de 2016, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

José Priante (MDB-PA)

O deputado federal José Priante (MDB-PA) é veterano e está exercendo o quarto mandato na Câmara dos Deputados. Ele não apresentou proposta de sua autoria ou relatou outras.

Participou de 385 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O emedebista não proferiu nenhum discurso nesse ano e teve 84 presenças em Plenário – com duas ausências justificadas e sete faltas não justificadas.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por José Priante

Transferências Especiais – no estado do Pará

Autorizado R$ 6.220.000,00. Empenhado R$ 6.220.000,00. Pago R$ 6.220.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 3.484.113,00. Empenhado R$ 3.484.113,00. Pago R$ 3.484.113,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 3.236.114,00. Empenhado R$ 3.236.114,00. Pago R$ 3.236.114,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 453.981,79 (89.59%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 26.139,28 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado José Priante utilizou R$ 926.369,91 (82.95%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 103.877,28.

São 25 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 25 de fevereiro de 2014, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Júnior Ferrari (PSD-PA)

O deputado federal Júnior Ferrari (PSD-PA) exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados e é vice-líder do partido na Casa. Ele apresentou 16 propostas de sua autoria, não tendo relatado outras.

Participou de 394 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O parlamentar proferiu um discurso nesse ano e teve 92 presenças em Plenário – com duas ausências justificadas e nenhuma falta não justificada. Compareceu a três reuniões em Comissões.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Júnior Ferrari

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.000.000,00. Empenhado R$ 4.000.000,00. Pago R$ 4.000.000,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no Estado Do Pará

Autorizado R$ 3.800.000,00. Empenhado R$ 3.800.000,00. Pago R$ 3.800.000,00.

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica – no estado do Pará

Autorizado R$ 3.500.454,00. Empenhado R$ 3.500.379,00. Pago R$ 0,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 432.916,70 (85.43%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 28.880,94 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Júnior Ferrari utilizou R$ 995.662,04 (89.76%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.647,48.

São 20 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 25 de janeiro de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Nilson Pinto (PSDB-PA)

O deputado federal Nilson Pinto (PSDB-PA) é presidente da legenda no Pará. Parlamentar veterano, está exercendo o quarto mandato na Câmara dos Deputados. Ele não apresentou proposta de sua autoria ou relatou outras.

Participou de 346 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O tucano não proferiu nenhum discurso nesse ano e teve 76 presenças em Plenário – com 15 ausências justificadas e duas faltas não justificadas.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Nilson Pinto

Transferências Especiais – no estado do Pará

Autorizado R$ 5.040.454,00. Empenhado R$ 5.040.454,00. Pago R$ 5.040.454,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.500.000,00. Empenhado R$ 4.361.945,00. Pago R$ 4.361.945,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.500.000,00. Empenhado R$ 4.500.000,00. Pago R$ 4.500.000,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 314.8891,20 (62.14%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 36.019,01 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Nilson Pinto utilizou R$ 997.165, 94 (89.29%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.514,18.

São 27 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 8 de março de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Olival Marques (DEM-PA)

O deputado federal Olival Marques (DEM-PA) exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele apresentou duas propostas de sua autoria, não relatando outras.

Participou de 390 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O democrata não proferiu nenhum discurso nesse ano e teve 86 presenças em Plenário – com quatro ausências justificadas e três faltas não justificadas.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Olival Marques

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 13.619.832,00. Empenhado R$ 13.619.832,00. Pago R$ 13.619.832,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – No estado do Pará

Autorizado R$ 1.920.622,00. Empenhado R$ 1.920.622,00. Pago R$ 1.920.622,00.

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica – no estado do Pará

Autorizado R$ 400.000,00. Empenhado R$ 397.120,00. Pago R$ 0,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 431.682,41 (85.19%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 67.038,10 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Olival Marques utilizou R$ 1.000.176, 27 (89.56%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.630,59.

São 26 assessores parlamentares cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 30 de abril de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e não possui passaporte diplomático.

Paulo Bengtson (PTB-PA)

O deputado federal Paulo Bengtson (PTB-PA) exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. É o Corregedor da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Casa. Ele apresentou 288 propostas de sua autoria e não relatou nenhuma.

Participou de 346 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O petebista não proferiu nenhum discurso nesse ano e teve 83 presenças em Plenário – com dez ausências justificadas e nenhuma falta não justificada, participando ainda de uma reunião em Comissões.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Paulo Bengtson

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 5.230.454,00. Empenhado R$ 5.230.454,00. Pago R$ 5.230.454,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – No estado do Pará

Autorizado R$ 2.000.000,00. Empenhado R$ 2.000.000,00. Pago R$ 2.000.000,00.

Fomento ao Setor Agropecuário – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.650.000,00. Empenhado R$ 4.582.100,00. Pago R$ 0,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 384.274,70 (75.83%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 55.595,80 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Paulo Bengtson utilizou R$ 1.002.261,27 (89.75%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.623,32.

São 29 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele faz uso de imóvel funcional desde 5 de fevereiro de 2019, por isso, não recebe auxílio-moradia. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Vavá Martins (PRB-PA)

O deputado federal Vavá Martins (PRB-PA) exerce o primeiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele apresentou três propostas de sua autoria, não relatando outras.

Participou de 391 votações nominais no Plenário, em sessões virtuais. O republicano não proferiu nenhum discurso nesse ano e teve 90 presenças em Plenário – com uma ausência justificada e duas faltas não justificadas.

Principais Emendas ao Orçamento da União apresentadas por Vavá Martins

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde para Cumprimento de Metas – no estado do Pará

Autorizado R$ 4.470.454,00. Empenhado R$ 4.470.454,00. Pago R$ 4.470.454,00.

Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Assistência Hospitalar e Ambulatorial para Cumprimento de Metas – No estado do Pará

Autorizado R$ 3.600.000,00. Empenhado R$ 3.600.000,00. Pago R$ 3.600.000,00.

Transferências Especiais – no estado do Pará

Autorizado R$ 2.500.000,00. Empenhado R$ 2.500.000,00. Pago R$ 2.500.000,00.

Cota parlamentar

O deputado utilizou neste ano R$ 254.211,24 (50.17%) do total de sua cota parlamentar para o exercício do mandato, resultando num gasto médio mensal, entre janeiro e dezembro deste ano, no valor de R$ 75.589,47 por mês.

Verba de Gabinete

Na descrição dos gastos da verba de gabinete, consta que o deputado Vavá Martins utilizou R$ 992.625,85 (88.88%), com um gasto médio mensal de janeiro a dezembro de R$ 111.544,44.

São 27 assessores parlamentares, cujo salário mensal custa R$ 33.763,00. Ele não faz uso de imóvel funcional, por isso, recebeu auxílio-moradia num total de R$ 51.036,00 neste ano. O parlamentar não fez nenhuma viagem em missão oficial representando a Câmara e possui passaporte diplomático.

Efemérides

Este foi um ano muito difícil para a humanidade e, nesta sexta-feira (25), comemora-se o “Dia de Natal”. Essa é uma palavra curta, mas que tem um enorme significado: é o nascimento de Cristo. Com Ele sempre podemos ter a esperança de dias melhores.

Que este Natal especialmente seja de muita saúde, muita paz e muita harmonia e que você e sua família sejam cobertos pelas bênçãos de nosso Senhor Jesus Cristo e protegidos sob o manto de Nossa Senhora de Nazaré – a mãe espiritual e padroeira do povo paraense.

Que seja um dia abençoado para todos os brasileiros, e especial aos meus irmãos e irmãs paraenses, nesse ano marcado por grandes desafios, dificuldades, perdas materiais e o brusco desaparecimento de amigos e parentes.

A próxima edição da Coluna já será em 1º de janeiro 2021, portanto, um Feliz Natal 🎄 e próspero Ano Novo a todos.

Fotos

Na última Coluna do ano publicamos as fotos de árvores de natal enviadas gentilmente pelos leitores, no que a Coluna agradece a todos.

Boas Festas!

De volta na semana que vem

Aos milhares de leitores da Coluna, avisamos que estaremos de volta na próxima semana, publicando direto de Brasília as notícias que afetam a vida de todos os brasileiros, com as reportagens exclusivas aqui no Blog do Zé Dudu.

Evite sair de casa. Se sair, use máscaras e álcool gel nas mãos. Não fique em lugares com aglomeração de pessoas, mesmo ao ar livre. Cuide de sua saúde e da sua família. Um ótimo final de semana a todos.

Por Val-André Mutran – de Brasília

** Esta Coluna não reflete, necessariamente, a opinião do Blog do Zé Dudu e é responsabilidade de seu titular.

Publicidade
%d blogueiros gostam disto: