Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Rapaz morre de acidente após cinco dias internado em Tucuruí

A mãe dele desmente boatos espalhados nas redes sociais e diz que ele foi vítima de queda de moto na noite de 29 de setembro após ter sido alvo de um coice na Rodovia PA-150

O aprendiz de mecânica de motos Marcelo Dias Silva, 18 anos, não resistiu ao grave acidente de trânsito ocorrido na noite de domingo, 30, no perímetro urbano da Rodovia PA-150, na cidade de Jacundá. Ele faleceu na madrugada de sexta-feira para sábado na Unidade de Tratamento Intenso (UTI) do Hospital Regional de Tucuruí. Até o final da manhã de hoje o corpo do rapaz estava no IML.

A mãe da vítima, Maria Goreth Dias, tenta encontrar uma explicação para o caso. E rechaça três comentários divulgados em redes sociais sobre o acidente. A primeira delas que o rapaz seria causador de um atropelamento ocorrido na noite de sábado, 29, que provocou a morte do professor Jairo Miranda. A segunda que seu filho estaria empinando a moto e com isso colidido contra um animal e, por último, que estaria embriagado.

“Nenhum desses comentários é verdade. Tudo mentira. E para provar vamos pedir imagens de câmeras de segurança dos comércios do local”, diz a mãe do rapaz, que ouviu de algumas testemunhas contarem que Marcelo retornava do encontro da cavalgada por volta de 19h, sozinho numa moto Pop, ao lado de um amigo, e, num determinado momento, o veículo teria recebido um coice de um cavalo que galopava à frente. Com a queda, o rapaz bateu a cabeça no asfalto.

Por mais de meia hora o corpo permaneceu na pista a espera dos socorristas. Populares Inconformados com a demora o removeram o para o Hospital Municipal de Jacundá, onde se constatou a gravidade do caso. Marcelo foi transferido para o Hospital Regional de Tucuruí. E, lá, ainda segunda sua mãe, permaneceu dois dias numa maca no corredor do hospital até ser transferido para uma enfermaria. Em seguida foi para a UTI. Exames tomográficos indicaram que o rapaz sofrera afundamento craniano e diversos pontos hemorrágico-encefálicos. A pesar da forte medicação para reverter o quadro clínico, o paciente não resistiu. Marcelo está sendo velado à Rua Gasmar, no Bairro Novo Horizonte. E será sepultado no cemitério de Jacundá.

Deixe uma resposta