Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Protesto contra a Celpa ganha as ruas e termina na Câmara Municipal

O ato foi pacífico e sem perturbação da ordem pública, trazendo como propósito central, repudiar os altos valores das faturas e também os preços cobrados pelo serviço de iluminação pública

Um protesto anunciado. Assim foi o ato que ganhou força nas redes sociais e reuniu dezenas de pessoas que se concentraram, na manhã desta terça-feira (27), na porta do escritório da concessionária de energia elétrica seguindo em passeata até a Câmara Municipal, onde se manifestaram, falando do principal ponto que é a superfatura na taxa de energia elétrica, além de abuso no valor da tarifa pelo fornecimento de energia elétrica.

O ato foi pacífico e não tirou o direito de ir e vir das pessoas, feito apenas com faixas e cartazes pedindo o “Fora Celpa”, seguido dos slogans: “Vamos. A união faz a força”, “A pressão popular é capaz de derrubar qualquer império”, “Não podemos pagar a energia mais cara do Brasil se ela é produzida no nosso Estado”.

Ao chegar ao auditório da Câmara, no momento em que se iniciava a sessão ordinária, os manifestantes fizeram barulho pedindo o apoio dos vereadores para reduzir as tarifas de iluminação pública. “Além de pagarmos caro pela energia elétrica, ainda vem o adicional da iluminação pública que, em muitos casos, dobra o valor da conta”, denuncia Margarete Nunes, consumidora que diz ter pagado altos valores pela energia mesmo morando em uma simples casa feita em madeira.

Mas, não é de hoje que a Celpa tem sido alvo de constantes manifestações em redes sociais e em espaços públicos, com muitas as denúncias feitas no Procon – Órgão de Devesa do Consumidor, nas quais reclamam, entre outras coisas, de cobranças com indícios de superfaturadas nas contas de energia elétrica e também na iluminação pública.

Veja também:  Movimento contra a Celpa chega a 3 municípios e tende a crescer

Os organizadores do protesto mensuram que as manifestações vêm ganhando força e organização, devendo continuar nem só nas redes sociais, mas, também, nas ruas devendo chegar ao Ministério Público para que se tomem providências em favor da população. “A ideia é mostrar aos órgãos competentes, em número de participantes, o tamanho da insatisfação dos consumidores em relação aos serviços prestados e os valores abusivos cobrados”, planejam os manifestantes.

Celpa se manifesta

Em e-mail enviado aos meios de Comunicação, a Celpa, por meio de seu Departamento de Relacionamento com a Imprensa e Mídias Sociais, informa que está à disposição dos clientes para prestar todos os esclarecimentos necessários a respeito dos valores cobrados na conta de energia elétrica.

“Os representantes da empresa no município dialogaram para realizar uma reunião com as pessoas que participaram do movimento e tomar as providências necessárias de acordo com as solicitações que surgirem, diz o comunicado.

A empresa também esclarece que “de uma conta de energia de R$100, R$39,21 são para tributos como ICMS, PIS, COFINS, e encargos setoriais. Já R$38,37 são para transporte e compra de energia. E apenas R$22,42 é o valor que fica com a Celpa para operar, manter e expandir a rede de distribuição, e atender o cliente”.

Deixe uma resposta