Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Paysandu é goleado dentro da Curuzu pelo Atlético-GO e rebaixado para a Série C

O Dragão não teve piedade do Papão e goleou na última partida da Série B

A Fiel Bicolor bem que fez a sua parte e lotou na tarde deste sábado (24), o Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, na partida entre Paysandu e Atlético-GO, válida pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O Papão não resistiu a força do Dragão e foi goleado, por 5 a 2, e acabou rebaixado para o Campeonato Brasileiro da Série C para a temporada de 2019.

O time bicolor começou bem a partida e marcou logo aos 15 minutos de bola rolando, quando o atacante Mike desviou de cabeça para o fundo do barbante. O caldeirão da Curuzu explodiu de alegria com mais de 14 mil torcedores. Depois do gol, o Dragão acordou para o jogo e o lateral-esquerdo Moraes apareceu para virar a partida. Primeiro, recebeu passe na esquerda e cruzou, a bola desviou na zaga e matou o goleiro Renan Rocha, aos 22 minutos. O mesmo Moraes marcou um golaço, quando entrou driblando dentro da área e tocou na saída do goleiro, aos 44 minutos, 2 a 1.

No segundo tempo, o time do Atlético começou arrasador e aos 30 segundos, em um contra-ataque fulminante, João Paulo recebeu passe dentro da área e fuzilou para o fundo do barbante, 3 a 1. O meia Thomaz ainda deu esperança ao Papão, diminuindo em chutaço de dentro da área, aos 7 minutos. Depois só deu Dragão, que marcou mais duas vezes, com André Luís, de cabeça, aos 25, e Júlio César em um contra-ataque, aos 48 minutos.

Com o resultado melancólico do Paysandu, o time da capital Belém terminou o Campeonato Brasileiro da Série B, na 17ª colocação, com 43 pontos, o que culminou com o rebaixamento para a Série C. Além do Papão, foram rebaixados o Sampaio Corrêa-MA com 38 pontos, o Juventude-RS com 35 pontos e o Boa Esporte-MG com 30 pontos. Na parte de cima da tabela, o Fortaleza-CE foi o líder e campeão da Série B, com 71 pontos, conquistando o acesso. Também subiram o CSA-AL com 62 pontos, o Avaí-SC com 61 pontos e o Goiás-GO com 60 pontos.

O jogo: Papão 2 x 5 Dragão – rebaixamento com goleada!

Empurrado pela Fiel Bicolor que cantava nas arquibancadas “eu acredito”, o Paysandu partiu para cima do Atlético-GO. Nando Carandina arriscou de fora da área, o goleiro Kleven defendeu e na sobra Magno chutou para outra grande defesa do goleiro atleticano, mas o árbitro assinalou impedimento do ataque do Papão. Minutos depois, a bola foi alçada na área do Dragão, o atacante Mike desviou de cabeça para o fundo do barbante e saiu comemorando, mas a arbitragem assinalou impedimento e a televisão mostrou que posição do atacante bicolor era legal. Gol mal anulado, aos 8 minutos.

O Dragão saiu para o jogo e na tentativa de Renato Kayzer, o chute foi pela linha de fundo, sem muito perigo. O Paysandu teve um escanteio pelo lado direito e na cobrança forte de Pedro Carmona, a bola foi no segundo pau, o zagueiro Fernando Timbó tocou de cabeça, e Mike, também de cabeça, mandou para o fundo do barbante, aos 15 minutos, 1 a 0, explodindo a Curuzu. Com a vitória parcial do Papão e com os outros resultados em andamento, o time da capital Belém estava se livrando do rebaixamento.

Mas a alegria dos bicolores não durou por muito tempo. O time atleticano aproveitou um vacilo na saída de bola do Paysandu, o lateral-esquerdo Moraes cruzou, a bola desviou em Maicon Silva e encobriu o goleiro Renan Rocha, aos 25 minutos, tudo igual no Vovô da Cidade, 1 a 1. O mesmo Moraes se atrapalhou com a bola na defesa, Mike roubou legal e tocou para o atacante Hugo Almeida, que driblou bem o adversário, mas chutou na rede pelo lado de fora.

O melhor jogador em campo, o lateral-esquerdo Moraes do Atlético, estava muito afim de jogo. O atacante Magno tentou driblar no meio, perdeu a bola e o Dragão partiu para o contra-ataque, a bola foi tocada para Moraes, que entrou driblando, foi desequilibrado pela defesa e mesmo assim conseguiu finalizar para o fundo da meta de Renan Rocha, aos 44 minutos, virada atleticana, 2 a 1.

No segundo tempo, um fato curioso no Estádio da Curuzu. O árbitro Péricles Bassols Pegado Cortez, de Pernambuco, iniciou o jogo e com 1’14’’, mandou voltar a bola para o centro do gramado, porque teria iniciado muito cedo dos demais jogos que deveriam terminar no mesmo horário. Com o reinício da partida, um apagão geral do Paysandu e na saída de bola, João Paulo recebeu livre dentro da área e tocou para o fundo do barbante de Renan Rocha, aos 30 segundos, 3 a 1, para o desespero da Fiel Bicolor.

Veja também:  Paysandu perde para o Fortaleza na Arena Castelão

O Paysandu voltou a atacar, quando Mike apareceu bem pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área, Thomaz bateu forte para diminuir o placar, aos 7 minutos, 3 a 2, dando esperança a torcida. O volante Renato Augusto pegou uma sobra de bola e disparou, a bola foi em cima do goleiro Klever que defendeu bem para os visitantes. O Atlético respondeu bem rapidamente, quando a bola foi cruzada na área, o atacante Júlio César cabeceou e o goleiro Renan Rocha fez milagre e defendeu para o Paysandu.

Na jogada seguinte, o Papão saiu para o contra-ataque, o meia Thomaz recebeu na esquerda e bateu colocado, a bola explodiu no travessão, que lance bicolor. O Dragão começou a envolver o time da casa no toque de bola. João Paulo fez boa jogada pela lateral direita e cruzou, a bola foi na cabeça de André Luís, que cabeceou para o fundo do barbante, aos 22 minutos, 4 a 2, Atlético. O gol desanimou os torcedores que começaram a deixar a Curuzu.

O Papão estava tentando chegar na base da raça. Após levantamento na área, o zagueiro Fernando Timbó subiu e raspou de cabeça, a bola passou na boca do gol e foi para fora. Em uma descida rápida do Atlético, João Paulo recebeu livre e sozinho chutou para fora. Pedro Carmona cobrou falta para o Paysandu, o zagueiro Fernando Timbó subiu de cabeça e o goleiro Klever encaixou bem. Na chegada ao ataque do time bicolor, Matheus Silva tentou driblar o adversário e foi tocado dentro da área, os jogadores do Papão pediram pênalti e o árbitro mandou seguir.

O time bicolor já estava sem força para chegar ao ataque, mas quando conseguiu, Lúcio Flávio cruzou da esquerda, o meia Pedro Carmona se atirou de peixinho e não alcançou a bola que passou de todo mundo. O atacante Hugo Almeida recebeu passe, de costas para o gol, girou e chutou, mas mandou muito alto por cima da meta adversária. Em uma falta quase que frontal para os bicolores, Pedro Carmona cobrou fraco nas mãos do goleiro Klever.

Os minutos estavam passando e o rebaixamento do Papão se concretizando. O meia Thomaz fez boa jogada, se livrou da marcação e bateu forte, o goleiro Klever defendeu para escanteio. Para fechar o placar e confirmar a queda bicolor, o Atlético saiu rapidamente para o ataque, Júlio César recebeu, avançou e tocou na saída do goleiro Renan Rocha, aos 48 minutos, virando um verdadeiro passeio na Curuzu, com direito a aplausos da Fiel Bicolor ao adversário. Placar final: Paysandu 2 x 5 Atlético-GO.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva (Lúcio Flávio), Diego Ivo, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Renato Augusto, Nando Carandina (Matheus Silva), Pedro Carmona e Magno (Thomaz); Mike e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti

ATLÉTICO-GO: Klever; Jonathan, Oliveira, Gilvan e Moraes (Alisson); Pedro Bambu, Vitinho (Fernandes) e João Paulo; André Luís, Renato Kayzer e Júlio César. Técnico: Wagner Lopes

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez – PE

Assistentes: Clovis Amaral da Silva – PE e Marcelino Castro de Nazaré – PE

Cartões amarelos: Diego Ivo (Paysandu); Jonathan e Renato Kayzer (Atlético)

Gols: Mike, de cabeça, aos 15 minutos do 1° tempo para o Paysandu; Moraes, aos 22, e aos 44 minutos do 1° tempo e João Paulo, aos 30 segundos do 2° tempo para o Atlético-GO; Thomaz, aos 7 minutos do 2° tempo para o Paysandu; André Luís, de cabeça, aos 25 e Júlio César, aos 48 minutos do 2° tempo para o Atlético-GO

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Renda: R$ 245.015,00

Pagantes: 13.230

Sócio Bicolor: 1.851

Credenciados: 1.487

Total: 14.717

                                                                             Por Fábio Relvas / Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu

Deixe uma resposta