Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Mercado de Trabalho

Parauapebas e Belém lideram desemprego no Pará e no Brasil em outubro

Má notícia para a capital do estado e para a capital do minério: ambas entraram, mês passado, para o temido listão dos 100 municípios que atualmente mais demitem no país. Belém, inclusive, é o 6º pior do Brasil.

Com 1.113 demissões, a capital do Pará bateu recorde de demissões em outubro, sendo o sexto município do Brasil que mais bota o trabalhador no olho da rua. A informação foi levantada com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que analisou os dados do mercado de trabalho divulgados ontem, quarta-feira (21), pelo Ministério do Trabalho (MTb), por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Disputam o segundo lugar em desemprego Parauapebas e São Francisco do Pará, ambos os quais tiveram saldo de 172 demissões no mês passado. Eles “desfilam” na lista dos 100 municípios que mais desempregaram no país em outubro.

Parauapebas, apesar disso, consegue estar entre os 40 lugares brasileiros que mais abriram oportunidades com carteira assinada no acumulado deste ano no país, motivado, em grande parte, pela absorção de mão de obra demitida do setor público e cujos distratos não são contemplados no balanço. Enquanto o Caged aponta saldo positivo de aproximadamente 3.400 postos, entre janeiro e outubro, existem cerca de 1.600 vínculos desfeitos no serviço público municipal que não entram nessa matemática porque o Cadastro leva em conta apenas vínculos com carteira assinada — e os demitidos do serviço público eram regidos por regime estatutário.

Veja também:  A cada 18 minutos, uma pessoa tem celular roubado no Pará

Oriximiná, com 170 desligamentos, Santo Antônio do Tauá, com 119, Marituba, com 113, e Xinguara, com 107, completam o time dos municípios que demitiram mais que cem trabalhadores de uma tacada só em outubro.

Celeiros de oportunidades

Por outro lado, a lista dos campeões paraenses de geração de empregos é dominada por Paragominas, onde o saldo ficou no azul em 591 contratações. Em seguida, aparecem Castanhal, com 451, Barcarena, com 314, Tailândia, com 255, e Marabá, com 200 empregos criados. Moju, com 135 novos postos com carteira assinada, Santa Bárbara do Pará, com 118, Bonito, com 116, e Tomé-Açu, com 101, também apresentaram bom volume.

No ranking nacional, Paragominas aparece entre os 30 municípios brasileiros que mais criaram oportunidades mês passado.

No geral, o Pará desacelerou e criou apenas 507 vagas com carteira assinada em outubro. Os setores de indústria de transformação (317 contratações), indústria mineral (270) e serviços (164) lideram os ganhos, enquanto a construção civil (207 demissões) e comércio (115) lideram as perdas. Agropecuária (46), serviços de utilidade pública (31) e administração pública (uma vaga) também fecharam no azul. No acumulado do ano, o estado criou 20.508 novos empregos.

Comentários ( 3 )

  1. prefeito.darci ta acabando com o peba. Cidade tá quebrada sem emprego sem oportunidade, suja, o que tem muito e radar para multar ate quem anda certo. Fora Darci!!

Deixe uma resposta