Ourilândia: Jovem de 18 anos preso em flagrante acusado de estupro de vulnerável

Júlio César da Mota de Oliveira foi chamado até uma residência para verificar problemas com a internet, mas, em vez disso, tentou agarrar uma menina de 12 anos

Continua depois da publicidade

Está preso na Delegacia de Polícia Civil de Ourilândia do Norte Júlio César da Mota de Oliveira, 18 anos. Ele foi capturado em flagrante, na tarde desta quinta-feira (17), pela Polícia Militar, após molestar sexualmente uma criança de 12 anos. O caso aconteceu na Rua Amapá, Bairro Aeroporto. 

A mãe da menina relata em Boletim de Ocorrência que, com ela e o marido, também mora uma neta de 10 anos de idade e que, na quinta-feira, solicitou a presença de um técnico do provedor de internet, pois não estava tendo acesso à web. Porém, ambos os adultos tiveram necessidade de se ausentar.

Na casa ficaram a filha de 12 anos, a neta de 10 e a filha de uma vizinha, também menor. Por volta das 17h, Júlio César chegou e perguntou pelos pais das meninas, que o informaram que eles não se encontravam. Então, em vez de se dirigir ao equipamento de internet, sentou-se em um sofá e, em seguida, pediu para usar o banheiro, sendo guiado pela menina mais velha.

Ao sair do banheiro, ele novamente voltou ao sofá e passou a mexer no celular e chamou a garota de 12 anos para chegar mais perto, mostrando vídeos pornográficos para a criança, e perguntando se ela sabia o que era aquilo.

Em seguida, beijou a boca da garota e começou a baixar o zíper da calça, deixando a menina muito assustada. Diante da cena, a filha da vizinha saiu da casa gritando por sua tia e pelos demais vizinhos, que, imediatamente, detiveram Júlio César e chamaram a Polícia Militar, que o algemou e conduziu até a Delegacia de Polícia.

Ele foi enquadrado no artigo 217-A do Código Penal Brasileiro, por estupro de vulnerável, crime pelo qual pode pegar de 8 a 15 anos de cadeia.

(Colaborou o repórter Jucelino Show, de Tucumã)